Em jogo de sete gols, Nenê decide de novo, Vasco bate Bahia e segue líder

Do UOL, em São Paulo

Está difícil parar o Vasco de Nenê em 2016. Na tarde deste sábado, quem tentou foi o Bahia, até então invicto na Série B, mas não deu. O time de Jorginho teve bastante trabalho em São Januário, mas aproveitou falhas de Marcelo Lomba e dois golaços de Nenê - que ainda se deu ao luxo de perder um pênalti - para vencer o duelo por 4 a 3, chegar a 31 jogos de invencibilidade e se manter na liderança da competição nacional.

O resultado leva o Vasco a 12 pontos, mesma pontuação do Atlético-GO, que venceu o clássico contra o Vila Nova e também manteve os 100% de aproveitamento na Série B - o time cruzmaltino leva vantagem no saldo de gols (8 a 4). Já o Bahia, com a primeira derrota na Série B, estaciona nos sete pontos e termina esta quarta rodada na sexta colocação da tabela, deixando o cobiçado G-4.

Os dois times voltam a campo já nesta terça-feira, quando acontecem os dez jogos da quinta rodada da Série B. O Bahia recebe o Náutico na Fonte Nova, às 19h15, enquanto o Vasco visita o Oeste/Audax na Arena Barueri, às 21h30.

Quem foi bem: Nenê decide mais uma vez

Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Nenê não vinha em uma tarde muito inspirada, a não ser por algumas bolas paradas perigosas. Mas foi ele quem mais uma vez decidiu. Quando o jogo havia apertado, ele voltou a colocar o Vasco na frente com um golaço. Pouco depois, mais um golaço, este de falta. Poderia ter feito o hat-trick, mas cobrou pênalti por cima. Ainda assim, segue isolado na artilharia da Série B, agora com sete gols.

Quem foi mal: Marcelo Lomba falha duas vezes

Não foi a tarde de Marcelo Lomba. O goleiro do Bahia saiu mal no primeiro gol do Vasco e depois rebateu a bola nos pés de Luan, autor do segundo tento. "Falha de todo mundo que errou", ressaltou na saída do primeiro tempo. Os erros custaram caro ao time baiano.

Ataque fatal coloca Vasco na frente

Até melhor na partida, o Bahia vinha bem organizado em seu campo, mas um lançamento perfeito de Júlio dos Santos pela direita desmontou a defesa tricolor. Yago recebeu à frente do zagueiro e, ao invadir a área, usou a cabeça para encobrir Lomba – que saiu mal. Na sequência, a bola sobrou limpa para Thalles, que também de cabeça só teve o trabalho para empurrar para as redes, aos 17min.

Vasco amplia, mas também leva susto

Aos 39min, o Vasco aproveitou uma cobrança de escanteio de Nenê, da direita, para ampliar. Thalles apareceu entre a defesa tricolor e finalizou de cabeça; Marcelo Lomba não segurou e deu o rebote nos pés de Luan, que completou para as redes. 2 a 0. O estreante Cajá respondeu no lance seguinte com um leve toque por cima do goleiro, mas o chute parou na trave.

Contra-ataque perfeito acorda o Bahia

Com as mudanças de Doriva (Edgar Junio e Luisinho entraram), o Bahia reagiu logo no começo da segunda etapa. Em um 'contra-ataque de manual', Renato Cajá deu lindo lançamento para João Paulo, que cruzou da esquerda e encontrou Hernane na segunda trave; ele finalizou errado, mas mandou a bola para Luisinho, que ao seu lado conseguiu completar para as redes. 2 a 1. Conquistando o meio-campo aos poucos, o Bahia chegou ao empate aos 19min. Hernane saiu da área e abriu para Tinga cruzar da direita; Danilo Pires subiu mais que o zagueiro e mandou de cabeça para as redes. 2 a 2.

Resposta rápida do Vasco. Sempre ele...

Não demorou nem dois minutos a resposta do Vasco. O Bahia deixou Nenê livre, e o camisa 10 não perdoou. Com um chute colocado de esquerda, ele acertou o canto direito de Marcelo Lomba, que desta vez não teve nenhuma culpa no gol. Já aos 33min, Nenê marcou mais um golaço, esse de falta, e confirmou a vitória. Poderia ter feito o hat-trick, mas cobrou pênalti por cima. Quase nos acréscimos, o Bahia descontou, mas já era tarde.

Gratidão cruzmaltina

Completando 44 anos neste 28 de maio de 2016, o técnico Doriva, campeão carioca pelo Vasco em 2015, teve seu nome gritado pelos torcedores cruzmaltinos em São Januário.

Estreia x 100 jogos

O jogo em São Januário foi especial para dois jogadores, um de cada time. Renato Cajá enfim fez a sua estreia com a camisa tricolor, enquanto Thalles completou 100 partidas com a camisa cruzmaltina.

Desempatou...

Antes de a bola rolar, Vasco e Bahia haviam se enfrentado 66 vezes na história, com 24 triunfos para cada e 18 empates. Com a vitória neste sábado, o time carioca passou à frente.

VASCO DA GAMA 4 X 3 BAHIA

Local: São Januário, no Rio de Janeiro
Data: 28/05/2016 (sábado)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG)
Cartões amarelos: Hernane e Luisinho (Bahia); Julio dos Santos e Jorge Henrique (Vasco)
Gols: Thalles, aos 17min, Luan, aos 39min do primeiro tempo; Luisinho, aos 4min, Danilo Pires, aos 19min, Nenê, aos 21 e 33min, e Bruno Gallo (contra), aos 44min do segundo tempo

VASCO
Jordi, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos (Bruno Gallo), Nenê, Eder Luis (Willian Oliveira) e Jorge Henrique; Thalles (Caio Monteiro)
Técnico: Jorginho.
 
BAHIA
Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Jackson e João Paulo; Feijão, Paulo Roberto (Luisinho), Danilo Pires e Renato Cajá (Gustavo Blanco); Thiago Ribeiro (Edigar Junio) e Hernane
Técnico: Doriva

UOL Cursos Online

Todos os cursos