Principais organizadas do Vasco sofrem punição e jogo fica em 'silêncio'

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco

    Guerreiros do Almirante não poderá usar bateria, faixas e bandeiras por um mês

    Guerreiros do Almirante não poderá usar bateria, faixas e bandeiras por um mês

A partida entre Vasco e Paysandu, neste sábado, em São Januário, pela Série B, não contará com a presença das principais organizadas do Cruzmaltino. A situação ocorre em função da Guerreiros do Almirante e da Ira Jovem terem sido punidas pela Justiça a pedido do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios). Como a Força Jovem, a maior do clube, está punida até 2017, o jogo terá menos barulho que o habitual.

De acordo com a punição imposta, as torcidas supracitadas estão proibidas de entrar com instrumentos de bateria, bandeiras, faixas e uniformes que façam alusão ao grupo.

Tal medida foi justificada em função do uso de um artefato explosivo na final do Campeonato Carioca de 2016, no Maracanã, contra o Botafogo. Tanto a GDA quanto a IRA estarão suspensas por um mês (de 17/6 a 16/7).

Já a longa punição aplicada à Força Jovem se deu em função de uma série de problemas causados pela organizada, sendo o principal a barbárie ocorrida em Joinville (SC), diante do Atlético-PR, na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013.

Em comunicado oficial, a Ira Jovem manifestou repúdio ao ato:

"NOTA DE REPÚDIO DA TORCIDA ORGANIZADA IRA JOVEM DO VASCO

A Diretoria da IRA JOVEM vem a público manifestar o seu REPÚDIO a punição aplicada e divulgada pelo GEPE hoje. A medida proíbe tanto a IJV quanto a GDA de entrar com qualquer material que identifique a torcida, incluindo bateria. O motivo? Bombas soltas na torcida do Vasco nos jogos finais do Carioca.
Agora perguntamos: É justo a torcida ser punida por atitudes pessoais? Porque não punir os responsáveis pela ação?

Se tudo ocorreu num estádio de 1 bilhão de reais, pago com o nosso dinheiro, para que serve o circuito interno de câmeras e vigilância? Não seria esse sistema de segurança capaz de reconhecer os autores?

E se não for, paciência, mas a torcida, e o VASCO, não podem pagar por uma falha da segurança pública.

A IRA JOVEM sente saudade e vai lutar sempre pelo DIREITO DE TORCER, fazer festa, barulho e transformar isso em energia para o VASCO em campo. Sendo assim, a nossa nota repudia não só a punição ARBITRÁRIA e INCABÍVEL, como todas essas medidas que tentam nos enquadrar no "padrão FIFA", no futebol moderno.AQUI NÃO!

AMANHÃ ESTAREMOS DE VASCO, de preferência com a camisa PRETA, fazendo a diferença nas palmas e na garganta e durante a semana lutaremos para reverter essa injustiça, para que nos próximos jogos voltemos a estar representando a torcida e apoiando o VASCO.
CASACA!

Atenciosamente,
Diretoria G.R.T.O IRA JOVEM VASCO"

UOL Cursos Online

Todos os cursos