Na estreia de Guto, Lomba silencia vaias e Bahia volta a vencer na Série B

Do UOL, em São Paulo

  • Jéssica Santana/Bahia

    Hernane (dir.) comemora primeiro gol do Bahia sobre o Oeste

    Hernane (dir.) comemora primeiro gol do Bahia sobre o Oeste

A mudança de treinador parece ter feito bem ao Bahia. Depois de quatro derrotas consecutivas na Série B, o time tricolor voltou a vencer na noite desta terça-feira, em jogo que contou com a estreia do técnico Guto Ferreira, ex-Chapecoense. Com Hernane Brocador decisivo, superou o Oeste/Audax por 2 a 0 na Fonte Nova e assim voltou a ficar perto do G-4.

Mesmo com a vitória, porém, o Bahia precisou lidar com vaias da torcida mesmo com 1 a 0 no placar. Na volta do intervalo, o Oeste cresceu e, depois de duas chances criadas pelo rival, o time baiano passou a ser vaiado na Fonte Nova – Marcelo Lomba foi o principal alvo. O goleiro, porém, deu a resposta dentro de campo defendendo um pênalti aos 26min da etapa final.

O resultado leva o Bahia aos 22 pontos, apenas dois em relação ao quarto colocado CRB, que também venceu a sua partida desta terça-feira, contra o Joinville, fora de casa. Já o Oeste/Audax, comandado por Fernando Diniz, estaciona nos 16 pontos e fica com o 12º lugar.

O primeiro gol da partida não demorou a sair. Aos 13min, Hernane aproveitou uma cobrança de lateral da direita (para dentro da área), antecipou-se ao zagueiro e, ao perceber o goleiro adiantado, deu um lindo toque por cima, encobrindo Felipe Alves. 1 a 0 na Fonte Nova. Foi o 15º gol de Hernane na temporada, em 22 jogos, e o quinto na Série B do Brasileiro.

Na etapa final, o Oeste voltou melhor e poderia até ter virado o jogo, não fossem duas chances incríveis perdidas por Léo Artur – que logo acabou substituído. Porém, uma bela assistência de Hernane e o gol de Zé Roberto (em chute cruzado) voltou a tranquilizar a torcida do Bahia, que até então vinha vaiando o time, especialmente Marcelo Lomba, que falhou na última rodada.

O goleiro, porém, teve uma grande chance de dar uma resposta ao torcedor, dentro de campo. Aos 25min, Danilo Pires cometeu pênalti em Wellington. E na cobrança, Marcelo Lomba caiu em seu canto direito e defendeu o pênalti até displicente do atacante Ricardo Bueno, ex-Palmeiras. Depois, foi só administrar o resultado e esperar pelo apito final do árbitro.

UOL Cursos Online

Todos os cursos