Vasco aposta em três atacantes para acabar com jejum de vitórias

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Paulo Fernandes/Vasco

Já são seis jogos sem sentir o gostinho da vitória – cinco deles na Série B. Por conta do momento conturbado, o Vasco decidiu que vai mudar, a começar no setor ofensivo. O técnico Jorginho testou um time que contava com três atacantes: Ederson, Júnior Dutra e Jorge Henrique.

A grande mudança é quem deixou a equipe para a entrada de Júnior Dutra. O volante Marcelo Mattos saiu do time titular para que mais um atacante se juntasse a Jorge Henrique e Ederson. Com isso, Andrezinho foi recuado para atuar ao lado de Douglas, tornando as características muito mais ofensivas.

O novo esquema foi testado para a partida contra o Oeste, adversário do próximo sábado, em São Januário. A situação atual incomoda o Vasco, que só pensa em retomar o caminho das vitórias.

"Não é aceitável [a fase]. Me incomoda muito. Eu voltei da seleção campeão olímpico, cheguei aqui e não ganhei ainda. Não posso estar feliz, mas não posso jogar fora tudo que construímos no campeonato, no ano. Não pode procurar problema onde não tem. Nosso ambiente é maravilhoso, o salário está em dia, temos estrutura, campo para treinar, o Caprres funcionado. O que nos resta? Ganhar", resumiu o zagueiro Luan.

A má fase do Vasco gerou cobranças. Na última semana, o presidente Eurico Miranda conversou com a comissão técnica e depois com os jogadores. O sinal de alerta já foi ligado já que a 'gordura' acumulada na liderança da Série B já não existe mais. Pressionado, Jorginho precisa dar a resposta e conta com o apoio dos atletas.

"Faz grande trabalho no Vasco. Se comparar os números dele com outros treinadores do Brasil, é absurdo. Poucos estão há mais de um ano no comando de um clube. É um cara que me ajudou a chegar na seleção, a realizar um sonho, me ajudou demais no meu crescimento. Quando fui campeão, mandei mensagem dizendo obrigado por tudo que ele vem fazendo para mim. Quero que contribua cada vez mais. É difícil falar. O torcedor tem todo o direito de cobrar quem quiser, mas que seja após os 90 minutos. Que lembrem que quem entra em campo são os jogadores, não o Jorginho", completou.

UOL Cursos Online

Todos os cursos