Atlético-GO vence, mas Bahia conta com ajuda do Oeste para voltar à Série A

Do UOL, em São Paulo

O Bahia foi derrotado pelo Atlético-GO neste sábado (26), por 2 a 1, de virada, em Goiânia, pela última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, mas, mesmo assim, assegurou o seu acesso para a Série A de 2017.

Com o resultado, o time baiano se manteve com 63 pontos e ficou na quarta posição. Só subiu para a elite do futebol brasileiro porque o Náutico, que precisava vencer o Oeste, em casa, foi derrotado por 2 a 0. A equipe pernambucana ficou na quinta colocação, com 60 pontos.

Além do Bahia, Atlético-GO, que entrou em campo com o título do campeonato já em mãos, Avaí e Vasco garantiram vaga na Série A do ano que vem. O Bahia retorna à elite depois de dois anos na segunda divisão.

Edigar Junio marcou o gol do time baiano neste sábado. Júnior Viçosa e Jorginho viraram o placar para o Atlético-GO, que recebeu o troféu de campeão após o fim do jogo.
 

Gols e provocação

De um lado, um time pouco interessado em vencer, pois já estava garantido na Série A. Do outro, uma equipe que precisava apenas de um empate para subir. Dessa forma, o jogo demorou para engrenar. O primeiro tempo teve poucas chances de gol. Porém, quando elas surgiram, os dois times não desperdiçaram.

Aos 35 minutos, Edigar Junio aproveitou um cruzamento e abriu o placar para o Bahia. Festa dos muitos torcedores do clube que compareceram ao estádio Olímpico. No entanto, já nos acréscimos, Júnior Viçosa recebeu um passe de cabeça de Gilsinho e emendou para as redes para deixar tudo igual.

Na comemoração, Viçosa foi em direção à torcida do Bahia para provocar. Tomou cartão amarelo por isso. Na saída para os vestiários, jogadores dos dois times chegaram a se desentender por causa do episódio.

Substituições forçadas

No fim do primeiro tempo, Guto Ferreira foi obrigado a fazer uma substituição. Sacou o lateral direito Eduardo para colocar Tinga. Eduardo levou uma pancada na cabeça num choque com Júnior Viçosa e chegou a desmaiar na saída do campo. Ele foi levado para a ambulância que estava próxima ao gramado. Segundo os médicos do Bahia, o jogador foi atendido rapidamente e passa bem.

Aos 15 minutos da segunda etapa foi a vez de o técnico do Atlético-GO, Marcelo Cabo, ter que fazer uma alteração. Viçosa sofreu uma falta dura e deixou o campo com dores no tornozelo esquerdo. Chorava muito.

Virada

O Bahia abdicou do ataque no segundo tempo. Criou muito pouco. Jogou para segurar o empate. E se deu mal. Aos 26 minutos, Jorginho ficou com uma sobra de bola na área e não deu chances para o goleiro Muriel. A sorte do time baiano é que o Oeste conseguiu segurar o Náutico, mesmo com invasão de campo de torcedores.

Altos e baixos

O Bahia oscilou muito neste campeonato. A equipe até que começou bem. Nos oito primeiros jogos, acumulou cinco vitórias, dois empates e apenas uma derrota (para o Vasco, fora de casa). Depois da oitava rodada, porém, o panorama mudou completamente.

O clube resolveu demitir Doriva após derrotas para Criciúma e Londrina. Ainda com um técnico interino no banco de reservas, o time teve mais outras duas derrotas seguidas. A diretoria trouxe, então, Guto Ferreira.

A sua estreia até que foi animadora (vitória por 2 a 0 sobre o Oeste). Mas depois do triunfo sobre o time paulista, a equipe perdeu dois jogos e empatou um. O Bahia só entrou nos trilhos na parte final do campeonato. Nos últimos oito jogos (antes da partida contra o Atlético-GO), o time teve seis vitórias e dois empates.

Força como mandante

O Bahia pode ter derrapado bastante fora de casa, no entanto, quando jogou como mandante, tropeçou poucas vezes. Em 19 jogos, conseguiu 15 vitórias. Só perdeu duas vezes. Dessas 19 partidas, 18 foram na Fonte Nova, enquanto um aconteceu em Pituaçu. Nem o Atlético-GO, campeão da Série B, teve um aproveitamento tão bom em seus domínios.

Dois anos de Série B

O Bahia ficou dois anos na Série B do Campeonato Brasileiro. O time foi rebaixado na Série A em 2014. Na ocasião, ficou na 18ª posição, com apenas 37 pontos (nove vitórias, dez empates e 19 derrotas). Na Série B de 2015, a equipe ficou em nono lugar, com 58 pontos, longe dos quatro primeiros que conseguiram o acesso (entre eles o arquirrival Vitória).

Haverá Ba-Vi em 2017?

O grande clássico baiano ainda não está garantido para 2017. Isso porque o Vitória luta para permanecer na Série A do ano que vem. A equipe tem 42 pontos e está na 16ª colocação, uma acima da posição que abre os quatro rebaixados, que atualmente é o Internacional, 17º com 39 pontos. Faltam apenas duas rodadas para o fim do campeonato. O Vitória precisa de uma vitória e um empate para escapar da degola sem depender de outro resultado.

UOL Cursos Online

Todos os cursos