Guto quer crédito da torcida e diz que Inter 'agradeceu' fim de jogo

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Guto Ferreira orienta time do Internacional em jogo contra o Juventude pela Série B

    Guto Ferreira orienta time do Internacional em jogo contra o Juventude pela Série B

Guto Ferreira fez um pedido: quer um voto de crédito da torcida. Depois da estreia com empate contra o Juventude, o treinador lembrou momentos pelo Bahia e a Ponte Preta e pediu apoio dos aficionados.

"Não vou dizer que já contra o Figueirense (na próxima terça) vai estar tudo mudado. Podemos vencer, mas correremos riscos também. E vai um tempo até encaixar o trabalho e conseguir fazer situações que mudem. Cabe ao torcedor ajudar. Não tenho este direito, o torcedor está machucado, vem, apoia e está correto, mas peço que dê um voto de crédito, segure um pouco e faça a diferença. Não é momento de divisão, mas de união. Foi assim nos outros dois clubes que conseguimos (subir). Ano passado eu peguei o Bahia na 13º rodada em 12º lugar. Terminamos o primeiro turno numa situação até pior. Hoje estamos a dois pontos da zona de acesso. Ano passado acabamos o primeiro turno com seis pontos atrás da zona de acesso. E subimos. Porque ganhamos 10 jogos em casa. E fora perdemos só dois. Empatamos vários, mas tivemos trabalho, tempo e readaptação ao modelo de jogo. Tem vários detalhes para se acertar. Pedimos paciência, entendemos, mas o torcedor sempre foi fiel e entende de futebol. Vai entender o que eu to falando", disse o treinador.

E crédito foi tudo que a torcida não deu. Logo na estreia, depois do jogo o clima foi tenso no pátio do Beira-Rio. Protesto, xingamentos, gritos, tudo contra o time que chegou ao terceiro jogo sem vencer.

Mas o empate, por um lado, até foi considerado bom pelo comando técnico. Danilo Fernandes fez lindas defesas e evitou a virada do Juventude.

"No fim do primeiro tempo, a equipe não atendia minhas expectativas. Mudamos, criamos, mas não fizemos. E depois a situação foi ficando mais difícil, o time foi cansando. No final até agradecemos que o jogo acabou como acabou, porque este ponto pode fazer muita diferença lá no fim", afirmou.

Na próxima terça o rival será o Figueirense, em Santa Catarina. E nas próximas seis semanas, Guto, que assumiu o time agora, não terá tempo livre para treinar. Serão jogos repetidos, dois a cada semana.

"O grupo está querendo muito. Agora, não é só querer. Tem que conseguir por para fora toda capacidade. Estamos querendo ajustar, se tiver que buscar, buscar. Se tiver que acertar, acertar. Mas estamos aqui para vencer e colocar o Inter na Série A. Só tem uma maneira de realizar: trabalhando. Trabalhar requer tempo, e para isso requer estratégia porque o tempo não existe. Temos que criar situações para isso. Se criarmos confusão o tempo todo, e nos abatendo em cima do resultado que não veio, a bola de neve só vai aumentando. Estamos começando a competição. Tem muita lenha para queimar. Temos que ter consciência e daqui a pouco abrir mão de algumas coisas para ter resultados na frente", finalizou.

UOL Cursos Online

Todos os cursos