Inter defende Ortiz e acredita em recuperação: "Tem personalidade"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ale Cabral/AGIF

    Ortiz marcou gol contra diante do Palmeiras, falhou contra o Juventude e foi vaiado

    Ortiz marcou gol contra diante do Palmeiras, falhou contra o Juventude e foi vaiado

O Internacional não fez o mesmo que sua torcida. Enquanto aproximadamente 200 aficionados postaram-se às portas do Beira-Rio aguardando a saída dos atletas para protestar e tornou Léo Ortiz o vilão do empate em 1 a 1 com o Juventude, no sábado, o comando do clube e sua comissão técnica trabalham para defender o jogador e acreditam em recuperação a partir da personalidade que ele demonstra ter.

"O Léo ainda é um garoto, era para ele ter disputado a Copa São Paulo (torneio de base) em janeiro. Foi tirado da categoria para vir para o grupo principal fazer essa transição. E com questões de saídas de zagueiros foi alçado à condição de titular. Ele teve muita personalidade em um ano difícil. Acho que tem que ser dado este desconto para ele. Vem tendo bom desempenho. Sobre dar um tempo para ele, são escolhas que cabem ao treinador fazer", defendeu o vice de futebol, Roberto Melo.

Ortiz era quem marcava Tiago Mendes dentro da área aos 38 do segundo tempo do jogo entre Inter e Juventude. Um cruzamento da direita passou pela área vermelha, o defensor não alcançou, e sem qualquer dificuldade o centroavante do Juventude cabeceou para igualar o jogo e tirar dois pontos da campanha claudicante do Inter na segunda divisão.

"Tudo vai ocorrer da melhor maneira em cima do que vamos fazer na semana. Ele (Léo Ortiz) é um menino e tem muita personalidade. Vamos ver o que temos e de que maneira podemos colocar a equipe. Vamos discutir internamente e encontrar a melhor solução", afirmou o técnico Guto Ferreira.

As opções no elenco são: Ernando, Klaus e Danilo Silva. O setor defensivo tem sido problema do Inter durante toda a temporada. Uma das piores defesas do Gauchão, a direção optou por alterar boa parte da lista de zagueiros e negociou uma série de alternativas. Eduardo foi cedido ao Atlético-GO, Paulão liberado para o Vasco, Neris, contratado no início do ano, já rescindiu com o clube e defende o Sport. Enquanto isso, Danilo Silva e Victor Cuesta, que é titular, chegaram. Rodrigo Moledo, do Panathinaikos, está perto de ser contratado.

E segundo Guto Ferreira, não há razões para individualizar as falhas. O plano é mudar a equipe e, aos poucos, encontrar um padrão de jogo.

"Nós mudamos no intervalo, mas não era um sistema ajustado. Quantas vezes o Inter jogou no 4-2-3-1 neste ano? Nenhuma. Temos que buscar coisas novas, porque fazer as mesmas coisas nos darão os mesmos resultados. Arriscamos, fizemos o gol, mas não seguramos. Vamos trabalhar dentro do que temos", finalizou.

O Inter encara, na terça-feira, o Figueirense. O jogo será disputado no estádio Orlando Scarpelli, em Santa Catarina, às 20h30 (de Brasília).
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos