Inter vence Náutico em jogo com quatro pênaltis e encerra jejum em casa

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeferson Guareze/AGIF

O Internacional, enfim, venceu no estádio Beira-Rio pela Série B. Neste sábado (10), o Colorado fez 4 a 2 no Náutico em jogo válido pela sexta rodada da segundona. A partida em Porto Alegre ficou marcada pelos quatro pênaltis a favor dos donos da casa. O resultado leva o time gaúcho ao G4, com 11 pontos.

Carlos, Marcelo Cirino, William Pottker e D'Alessandro fizeram os gols do Inter. Os dois últimos em cobrança de pênalti. O Colorado ainda desperdiçou penalidades com Marcelo Cirino e William Pottker. Os gols do Náutico foram de Vinicius e Iago.

A vitória diante do Náutico encerrou o jejum do Inter em casa na Série B. Contra ABC e Juventude, o time até saiu na frente, mas cedeu empate. Já o Timbu segue sem ganhar no campeonato, mas conseguiu marcar o dobro de gols que fez em cinco jogos no duelo fora de casa.

Três pênaltis em 13 minutos

O jogo mudou completamente no começo do segundo tempo com três pênaltis marcados a favor do Inter. O primeiro foi após Nirley puxar a camisa de Marcelo Cirino. O segundo ocorreu depois do mesmo zagueiro botar a mão na bola em cima da linha. E o terceiro foi assinalado depois de Pottker ser empurrado por Darlan. Aos 44 minutos do segundo tempo o Internacional teve mais um pênalti a seu favor. Tiago Cardoso derrubou Juan.

Quem foi bem: Pottker se salva no começo e faz gol

William Pottker deu assistência para o primeiro gol do jogo, marcado por Carlos aos 9 minutos do primeiro tempo. E além disso, esbanjou disposição na pior fase da atuação do Inter. No segundo tempo, o camisa 99 marcou um gol de pênalti e seguiu em alta. No final do jogo, o atacante teve chance de marcar de novo e errou cobrança de penalidade. Mas na sequência deu passe para Marcelo Cirino fazer com bola rolando.

Quem decepcionou: Nico López não marca e sai no intervalo

Autor de 11 gols no ano, o uruguaio passou em branco e com atuação para lá de discreta. O desempenho abaixo da crítica fez Guto Ferreira saca-lo ainda no intervalo para entrada de Marcelo Cirino.

Edenílson começa na lateral e faz de tudo

Sem William, o Internacional não manteve Junio no time e apostou em Edenílson na lateral direita. O camisa 8, contudo, não ficou limitado a atuar no lado do campo. Um dos destaques do time na temporada, ele avançou e na etapa final até pintou dentro da área para perder um gol incrível cara a cara com o goleiro. A liberdade transformou o jogador e um 'faz tudo'.

Inter tem volume, leva susto e decide com pênaltis

O Inter começou em cima, atrás de um gol cedo e conseguiu. Mas depois de marcar em boa jogada (cobrança rápida de lateral de Edenílson, Nico López escorando e Pottker abrindo espaço para cruzamento finalizado de cabeça por Carlos) o time gaúcho criou pouco. Mesmo com maior posse de bola, o Colorado sofreu para entrada na área e finalizar.

Antes do intervalo, o time caiu tanto de produção que tomou um susto: o gol de empate do Náutico.

Na etapa final a postura voltou a ser agressiva e com menos de 15 minutos o escore já havia se transformado em 3 a 1. Além dos pênaltis, o Internacional conseguiu criar uma grande chance desperdiçada por Edenílson. Depois da expulsão de Nirley, no lance da segunda penalidade, a superioridade numérica deixou o time gaúcho mais soberano no jogo. E somente em falha individual de Edenílson o Colorado sofreu o segundo gol.

Náutico peca na defesa, mas faz gols

Pior ataque da Série B, o Náutico marcou duas vezes fora de casa e não foi suficiente. A explicação está na defesa. Mesmo com proposta de aguardar, o time pernambucano falhou bastante. Erros de posicionamento, falhas técnicas e descontrole. Principalmente no começo do segundo tempo, onde três pênaltis foram marcados. Erick e Iago, que entrou no segundo tempo, foram os destaques.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 4 X 2 NÁUTICO

Data e hora: 10/06/2017 (sábado), às 16h30 (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 23.342 pessoas (20.310 pagantes)
Renda: R$ 488.363,00
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn e Luciano Roggenbaum (ambos do PR)
Cartões amarelos: Danilo Silva (INT); Rodrigo Souza, Geronimo, Nirley, Vinicius, Darlan (NAU)
Cartão vermelho: Nirley, Tiago Cardoso (NAU)
Gols: Carlos, aos 9 minutos do primeiro tempo (INT); Vinicius, aos 44 minutos do primeiro tempo (NAU); William Pottker, aos 5 minutos do segundo tempo (INT); D'Alessandro, aos 12 minutos do segundo tempo (INT); Iago, aos 39 minutos do segundo tempo (NAU); Marcelo Cirino, aos 47 minutos do segundo tempo (INT)

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Edenílson, Danilo Silva, Léo Ortiz e Uendel; Rodrigo Dourado, Fabinho, D'Alessandro (Juan); William Pottker, Carlos (Diego) e Nico López (Marcelo Cirino)
Técnico: Guto Ferreira

NÁUTICO: Tiago Cardoso; David, Aislan, Nirley e Manoel; Darlan, Amaral, Rodrigo Souza (Giovanni); Erick, Geronimo (Alisson) e Vinicius (Iago)
Técnico: Waldemar Lemos

UOL Cursos Online

Todos os cursos