D'Alessandro defende preparação física e vê desorganização no Inter

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeferson Guareze/AGIF

    D'Alessandro defende preparação física do Inter e reclama de desorganização

    D'Alessandro defende preparação física do Inter e reclama de desorganização

D'Alessandro defendeu a preparação física do Inter após o time ceder o empate ao América-MG em 1 a 1 nesta terça-feira (11). Segundo o gringo, o time se desorganizou em alguns momentos, por isso não conseguiu vencer.

"Por momentos recuamos pelo adversário, que faz força. Temos que saber jogar com e sem a bola. É um ponto que estamos pecando, sem a bola. O posicionamento, é verdade, em alguns momentos do jogo se desorganiza um pouco, deixa espaços. Mas isso é treinamento, é automatizar. O trabalho do técnico, que chegou há uma semana. Não se pode cair em cima do treinador novo, não se tem tempo para treinar. Jogamos a cada três dias. E fazer reajustes com jogo em cima de jogo é complicado. Não tiro nossa responsabilidade. Quem decide é o jogador, nós temos que fazer isso. Sou um dos que mais tem responsabilidade. Assumo isso. E sempre tentamos, entre todos, tem dois ou três mais fortes dentro do grupo, Danilo, Dourado, eu... Mas tentamos fazer os reajustes e faz parte também. Não é uma questão física, não sou ninguém para falar, pode falar o preparador físico, mas nós corremos até o último minuto. Lesões acontecem porque faz parte do futebol. Mas isso vai dar lugar ao jornalismo medíocre que estão esperando alguma coisa para cair em cima de alguém. Se o torcedor também achar que a gente vai fazer 4 a 0 todo o jogo, não vai acontecer. É futebol, é totalmente diferente da Série A. Estamos vendo que não vai ser fácil. Todo mundo redobra esforços contra o Inter. Vimos os jogos do América-MG. Hoje foi totalmente diferente. Eles jogam diferente contra o Inter porque sabem da nossa força. Temos que nos preparar sempre para o pior do outro time. Brigar, fechar e jogar no nosso erro", disse o argentino.

As críticas sobre a questão física aconteceram após o técnico Guto Ferreira atestar que a equipe encontrava tal dificuldade reflexo do desgaste pelo excesso de jogos. Até por isso, preservou muitos titulares do jogo diante do Figueirense, na última semana.

"Regularidade vamos encontrar aos poucos. Ganhamos dois dos últimos três jogos. Não perder fora é importante. Hoje lamentamos os pontos perdidos em casa. Não o jogo com Juventude, que vem muito bem. Mas o ABC, que poderíamos ter ganho de uma forma fácil. No segundo tempo fomos bem também. Tivemos com Nico, Cirino, Juan, chances claras de gol. Não foi o rendimento do primeiro tempo mas não tem nada a ver com a questão física. Não vamos falar de dados aqui. Temos os dados depois do jogo mas o que menos corre, faz de 10 a 11 Km. É uma questão de posicionamento, organização tática, não desorganizar quando o adversário vem para cima. É normal vir para cima jogando em casa, como hoje, empatar o jogo. Não conseguiram entrar na nossa defesa de forma clara. Mas numa bola parada em que lamentamos muito. E nós todos temos culpa, porque treinamos. Faz parte. Fica um gostinho de poder ter ganho o jogo. Mas temos que fazer o dever de casa. Empatando fora e fazendo o dever de casa é importante", explicou D'Ale.

O camisa 10 está suspenso do jogo do próximo sábado contra o Santa Cruz. Juan deve atuar em seu lugar. O duelo será realizado no Arruda a partir das 16h30 (de Brasília).

UOL Cursos Online

Todos os cursos