Guto Ferreira vê 'grande primeiro tempo' e pede tempo para treinar o Inter

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Guto Ferreira, técnico do Inter, pede tempo para time crescer na segunda divisão

    Guto Ferreira, técnico do Inter, pede tempo para time crescer na segunda divisão

Guto Ferreira disse que o Internacional fez um grande primeiro tempo. Mas não o suficiente para vencer o América-MG. Depois do empate em 1 a 1, o treinador do Internacional celebrou o ponto conquistado e reclamou a falta de de tempo para trabalhar.

"Fizemos um grande primeiro tempo, pecamos ao botar a bola para dentro as oportunidades. Fizemos um gol e poderia ter feito mais. No segundo tempo houve uma queda. Tivemos a oportunidade de fazer o segundo como tivemos de tomar. O importante foi somar ponto. Não é o ideal para uma equipe do tamanho do Inter. Mas se colocar na balança, lá na frente fará a diferença. Estar hoje em quinto, não é nosso objetivo. Mas estamos correndo atrás de uma situação e cada ponto somado lá no fim fará a diferença. O mais importante não é em que lugar estamos hoje, mas no final da competição", disse o técnico.

De fato, o Inter tinha o jogo sob controle na etapa inicial. Mas sofreu logo no início do segundo tempo através de uma falha conhecida: a bola aérea defensiva. Empate e um ponto para cada lado.

"São jogos em sequência. Mesmo tirando jogadores, o tempo todo tem sequência. É uma loucura. Eu até agora não me lembro de uma semana cheia para trabalhar. E não é uma que fará a diferença. São várias. Jogando e descansando, a equipe titular faz 20 minutos de treino. Quando se joga sábado para terça, um dia a menos. No inverso, se tem um dia a mais, daí se trabalha um pouco melhor. É pouco tempo.Para quem precisa repetir para acertar, é pouco. É um somatório que vai fazer com que lá na frente consigamos corrigir situações e melhorar o desempenho", reclamou.

Para resolver os problemas do time, Guto pede tempo. Segundo ele, a análise interna está feita e a campanha será construída lentamente.

"A preparação física vê umas situações, o jogo é outra coisa. Eu acho que existem situações de posicionamento, mas não é só isso. Não cabe aqui ficar expondo A B ou C. Eu tenho a leitura e sei o que é preciso fazer para melhorar", disse. ""Dentro de campo eu não erro nunca, não estou lá jogando. Quem erra e quem acerta lá são os jogadores. O primeiro tempo é um caminho, é um ponto para a partir dali ser melhorado. É uma ideia do que buscamos", completou.

O Internacional volta a campo no sábado para encarar o Santa Cruz, no Arruda. O jogo vale pela oitava rodada da Série B e será disputado às 16h30 (de Brasília).

UOL Cursos Online

Todos os cursos