Santa Cruz e Internacional sofrem com gramado ruim e ficam no 0 a 0

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Santa Cruz e Internacional se enfrentam pela Série B do Campeonato Brasileiro 2017

    Santa Cruz e Internacional se enfrentam pela Série B do Campeonato Brasileiro 2017

Um festival de passes errados, escorregões, lançamentos longos e falhas técnicas. Nenhum gol. Foi assim a partida entre Santa Cruz e Internacional neste sábaod (17), no Recife. Prejudicados pelas péssimas condições do gramado do Arruda, gaúchos e pernambucanos somaram um ponto cada.

Os dois lados reclamaram. Tanto jogadores do Colorado quanto do Cobra Coral disseram que o piso dificultou qualquer ação de mais qualidade. O festival de falhas acabou com raras oportunidades de gol e alternância constante de comando.

Não poderia ser diferente do que foi. Com os pés deslizando em quase tanto barro quanto grama, o placar ficou no 0 a 0, que deu um ponto para cada. Os dois chegaram a 13 e mantiveram-se em 4º (Santa Cruz) e 5º (Inter).

Na próxima rodada o Santa visita o América-MG e o Inter recebe o Paraná. 

Carlos Ezequiel Vannoni/Eleven/Estadão Conteúdo

Sasha cria o quanto pode

Se o piso prejudicou todos em campo, Eduardo Sasha foi aquele que melhor amenizou o problema. Com arrancadas importantes e passes sempre em direção ao gol adversário, o jogador mostrou que ainda é opção válida no elenco vermelho. 

Nico López passa despercebido

Nico López não foi beneficiado pelo gramado. O campo pesado que dificultou qualquer jogada mais técnica foi mais um dos marcadores sobre o uruguaio, que pouco apareceu em campo. 

Inter faz revolução no time titular

Entre o jogo contra o América-MG e a partida diante do Santa Cruz, o Internacional mudou em seis posições. Junio na lateral, Ernando e Klaus na zaga, Carlinhos na esquerda, Edenílson reconduzido ao meio-campo, Sasha e Uendel no meio. Foi uma equipe totalmente diferente. Com toda dificuldade imposta pelo campo além da falta de entrosamento, o Colorado sofreu bastante.

Léo Lima é o melhor do Santa Cruz

O Santa Cruz sofreu, como o Inter, por conta do campo. Mas entre os 11 jogadores do time local, um destoou. Léo Lima foi o melhor do primeiro tempo. Com lances de qualidade, passes precisos e infiltrações inteligentes, foi o cérebro da equipe Coral, que criou as principais chances. Danilo Fernandes (quando conseguiu ficar em pé no gramado ruim) evitou que o placar fosse movimentado em ao menos duas boas chances.

Não é grama com barro, é barro com grama

O gramado do Arruda esteve longe do ideal. Mas muito longe. Cheio de espaços sem grama, onde o barro tomava conta do piso, o palco da partida dificultou qualquer ação de técnica refinada. A dificuldade de ficar em pé era tamanha em determinados locais do campo que o goleiro Danilo Fernandes simplesmente escorregou em dois lances. Além de uma série de quedas de atletas em momentos que naturalmente não aconteceria isso. "O gramado está muito ruim, não estamos conseguindo criar", reclamou Edenílson, do Inter. "Nosso estilo de jogo não é este. Não conseguimos criar por causa do gramado, está nos prejudicando muito", seguiu no mesma pauta Léo Lima, do Santa Cruz.

Segundo tempo e.... nada

O segundo tempo foi apenas uma extensão do primeiro. Os erros - já frequentes na primeira etapa - só se repetiram lance após lance. Ainda foram potencializados pelo desgaste com o passar do tempo. Desta forma, Inter e Santa Cruz chegaram próximo ao gol rival apenas em lances de bola parada. Sem mais para apresentar, o empate encerrou 90 minutos de pouco futebol. 

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ 0 X 0 INTERNACIONAL


Data: 17/06/2017 (Sábado)
Local: estádio do Arruda, em Recife (PE)
Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Van Gasse
Cartões amarelos:  Ernando (INT), Léo Ortiz (INT); Nininho (STA), Jaime (STA);


SANTA CRUZ
Julio Cesar; Nininho, Bruno Silva, Jaime e Roberto; Elicarlos, Primão e Léo Lima (Augusto); André Luís (Kelvy), Alef Pitbull e Bruno Paulo.
Técnico: Adriano Teixeira

INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; Junio, Ernando (Léo Ortiz), Klaus e Carlinhos; Rodrigo Dourado, Edenílson, Uendel, Sasha (Juan) e Marcelo Cirino; Nico López (Diego).
Técnico: Guto Ferreira

UOL Cursos Online

Todos os cursos