Guto Ferreira se defende de críticas no Inter: "Só uma hora com titulares"

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Guto Ferreira, técnico do Inter, responde cobrança com falta de tempo para treinar o time

    Guto Ferreira, técnico do Inter, responde cobrança com falta de tempo para treinar o time

O técnico Guto Ferreira usou o tempo curto de trabalho para se defender das críticas no Inter. Segundo o comandante, ele teve apenas uma hora de trabalho com os titulares e ainda de forma fracionada. 

"Hoje eu completo 22 dias de clube. E devo ter tido só uma hora de treinamento com a equipe titular. Fracionada. São 15 minutos num dia, 10 minutos no outro, e assim vamos... Será a sétima semana seguida de jogos. Viagens longas, campos pesados, desgaste grande. Nós praticamente só escalamos o time. Nos outros jogos ainda fizemos uma coisa ou outra de detalhes táticos. Nada mais que isso. Os jogadores que estão jogando, praticamente só jogam e descansam. E os que não jogam é que têm treinado", disse o treinador. 

As cobranças refletem a falta de boas atuações do time e partem principalmente da torcida. Os aficionados, irritados com o 0 a 0 contra o Paraná em casa, quebraram cadeiras e arremessaram no campo do Beira-Rio. Depois do jogo protestaram no pátio do estádio e no trabalho de reapresentação voltaram a reclamar. 

"Eu disse que iria brincar com vocês (jornalistas) que tenho tanto tempo de Inter que não conhecia esta sala de imprensa (do CT Parque Gigante). E isso que sou oriundo do Inter, lá atrás (Guto passou pela base do Inter e foi coordenador até 2008). Se isso serve de alento, não procuro dar desculpas. Só procuramos uma situação de colocação para que as críticas, que são válidas e construtivas, sejam pensadas. O que se pode fazer neste tempo. Uma equipe não se constrói num estalar de dedos. Uma mudança demanda tempo", completou. 

Ainda que em um momento longe do ideal, Guto viu motivos para certa comemoração. Foi o segundo jogo seguido que o Internacional não sofreu gols. 

"O Inter não faz dois jogos sem tomar gols desde o ano passado. Queira ou não queira, não foi a partida perfeita mas o resultado mostrou evolução em uma coisa que traz um pouco de equilíbrio. Agora, desorientou o ataque, deixou de fazer gols. Temos que manter a estrutura defensiva, qualificar a transição e melhorar sempre. Principalmente o ataque. Mesmo com a perda de várias peças importantes de ataque", completou lembrando a ausência de Nico López, lesionado. 

O Inter encara o Brasil de Pelotas neste sábado às 16h30 (de Brasília) no estádio Bento Freitas. Com 13 pontos, o Colorado está fora da zona de classificação para a primeira divisão do ano que vem. 

UOL Cursos Online

Todos os cursos