Guto elogia encaixe do Inter e comete ato falho com autor do gol

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeferson Guareze/AGIF

O gol do Internacional diante do Brasil de Pelotas, neste sábado (24), foi de Fabinho, mas para Guto Ferreira o último desvio havia sido de Brenner. Em entrevista coletiva, o treinador citou o centroavante como autor da bola na rede e fez elogios. Depois, admitiu o equívoco. Apesar do ato falho, o técnico valorizou a atuação da equipe fora de casa.

A vitória encerrou a série de três empates do Inter na Série B. O gol de Fabinho saiu após jogada de Brenner no lado esquerdo, toque no meio para D'Alessandro e consequente assistência no flanco direito.

O ato falho saiu na quarta resposta da coletiva, quando Guto Ferreira passou a elogiar jogadores após a boa atuação fora de casa.

"O Brenner é homem-gol. Acho que estou conseguindo, através da maneira que conduzi, tirar algo que eu preciso. Não é o fato de fazer gol, mas ser um jogador de luta. Ele fez uma partida muito importante e foi premiado. Ele abafou, roubou a bola e criou situação para a gente fazer", disse o treinador.

Guto foi interpelado pelos repórteres e admitiu o equívoco. Do outro lado do gramado, o treinador acreditou que Brenner havia desviado por último o chute de Fabinho.

"Não importa quem marcou, o que importa é que a gente marcou", respondeu rindo. Pouco depois, Fabinho brincou com a situação curiosa.

"Tem que falar com o Guto. É difícil eu fazer e quando faço querem tirar meu gol?", respondeu rindo o lateral. "Eu não esperava fazer gol, até por estar na lateral. Mas consegui chegar e fazer, principalmente depois da boa jogada do Brenner", disse ainda.

Encaixes

Ao analisar o jogo em si, Guto Ferreira valorizou a atuação da equipe e aquilo que chamou de encaixe. Na direita, Fabinho foi lateral e Edenílson atuou mais adiantado. Assim, D'Alessandro pôde se deslocar mais e ajudar na construção de jogadas.

"São encaixes, mexendo aqui e ali e vendo quem completa um ao outro. Nós tivemos vários jogadores com rendimento em nível muito bom. Isso contribuiu para o desempenho e para o resultado. É importante para o trabalho quando há o tal encaixe, ajuda. Mesmo não treinando o 11, treinamos alguns deles. Fizemos uma marcação mais agressiva, os jogadores que entraram e ajudaram", comentou.

UOL Cursos Online

Todos os cursos