Presidente do Paraná dispara: "árbitros vagabundos nos roubaram"

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Site Oficial Paraná Clube

    Árbitro Wanderson Sousa (ao fundo) foi duramente criticado pela atuação em Criciúma x Paraná

    Árbitro Wanderson Sousa (ao fundo) foi duramente criticado pela atuação em Criciúma x Paraná

O presidente do Paraná Clube, Leonardo Oliveira, disparou com raiva contra a arbitragem da Série B do Brasileirão, em entrevista coletiva. Revoltado com aquilo que entendeu serem erros de arbitragem nas partidas contra o Internacional (0 a 0) e Criciúma (1 a 2) nas duas últimas rodadas, Oliveira não contemporizou. Para ele, as atuações do árbitro goiano Eduardo Tomaz de Aquino Valadão e do mineiro Wanderson Alves de Sousa, respectivamente nos jogos citados, foram direcionadas.

"No Brasil a gente está condicionados a achar que as pessoas erram. Não existe erro, existe vagabundo. Nós fomos roubados. Ele (Wanderson) sabia que o Gustavo tinha amarelo. Não existe isso, ele roubou o Paraná. Não tem erro. O Criciúma tomou duas bolas na trave, ia levar o gol e ele teve que arrumar o jogo pro Criciúma, foi o que aconteceu. Com o árbitro estava condicionado a arrumar para Inter e não conseguiu", disparou.

Oliveira ainda bradou contra a proteção recebida pelos homens do apito no Brasil. "Aí você tem que segurar atleta, segurar treinador para não falar de arbitragem por que senão eles são punidos. Esses vagabundos que comandam o futebol brasileiro continuam ferrando o futebol. Você trabalha a semana inteira, se esforça, treina, vem esses caras e roubam a gente. Dá vontade de largar tudo", disse, dizendo porém não saber de onde viriam as ordens para a atuação deliberada: "Não tem como apontar, não sei de onde vem. Agora, acreditar em incompetência de dois sujeitos diferentes, sempre contra nós, fica difícil."

O presidente do Tricolor ainda disse que fará uma representação na CBF, mas crê ser de pouca valia. "Não vai resolver, infelizmente. O povo brasileiro está cansado de ser roubado. A gente protesta, faz o que é possível fazer. Vai ter resultado? Acredito que não, porque eles estão acostumados a roubarem e ficar assim. É revoltante", concluiu.

UOL Cursos Online

Todos os cursos