Inter cria mecanismo para furar retrancas e barrar contra-ataque rival

Marinho Saldanha

Do UOL, em Viamão (RS)

  • Ricardo Duarte/Inter

    William Pottker e Rodrigo Dourado durante treinamento do Internacional

    William Pottker e Rodrigo Dourado durante treinamento do Internacional

O Inter detectou os problemas que afetam sua equipe principalmente nos jogos em casa. O primeiro é a mecânica de jogo com a baixa criação de oportunidades. E depois, os contra-ataques que acabam ameaçando a meta de Danilo Fernandes. E para resolver tais problemas, o técnico Guto Ferreira tratou de modificar a saída de jogo e utilizou uma arma contra os avanços do oponente.

A saída de bola terá menos gente. Em vez de recuar laterais, o primeiro volante (Rodrigo Dourado) e muitas vezes um dos meias para ajudar os zagueiros no início da jogada, o Colorado terá apenas D'Alessandro ou Dourado no auxílio da saída.

Desta forma, o técnico Guto Ferreira imagina que terá mais alternativas ofensivas. Menos gente atrás, já que os rivais não marcam o Inter no campo de defesa, e mais jogadores em condição de receber a bola e tramar jogadas de ataque.

"Temos enfrentado times muito fechados, com uma linha de quatro, um volante e outra linha de quatro, compactos, deixando o campo bem reduzido, apenas um jogador na frente. Daí se tira o espaço do campo. Trabalhamos com menos gente na saída de bola, porque perdíamos muitos ogadores ali. Ficando quatro ou mais para iniciar a jogada, menos gente estava na frente. Estamos vendo alternativas para esta saída e surpreender o adversário", disse o lateral esquerdo Uendel.

Mas colocar mais gente em condições de criação facilita o contra-ataque do adversário. A chance do Internacional ser ameaçado também aumenta com eventuais erros de passe. E para evitar isso, a alternativa é a chamada 'falta tática'. Uma infração sem gravidade cujo objetivo é, primeiramente, parar o ataque adversário.

"Se você parar para analisar os gols que sofremos são de bola parada ou contra-ataque. E é assim que vai ser. Uma das formas de evitar isso é fazer a falta tática, no campo ofensivo, não deixar o jogo seguir. O Guto (Ferreira, técnico) tem pedido isso. Se for possível, roubar a bola, caso contrário, fazer a falta para não deixar a jogada seguir", completou.

O Colorado trabalhou na manhã desta quarta-feira e encaminhou o time que encara o Criciúma no próximo sábado às 16h30 (de Brasília) no Beira-Rio. A provável escalação tem: Danilo Fernandes; Claudio Winck, Victor Cuesta, Klaus e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson, Felipe Gutiérrez e D'Alessandro; Nico López e William Pottker.

UOL Cursos Online

Todos os cursos