Há 3 jogos sem sofrer gols, Inter vira turno como melhor defesa da Série B

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação

    Victor Cuesta é o principal nome do sistema defensivo do Internacional

    Victor Cuesta é o principal nome do sistema defensivo do Internacional

Aos 45 minutos do segundo tempo do jogo contra o Vila Nova-GO, em 22 de julho. Este foi o tempo do último gol sofrido pelo Inter. Há três jogos sem ter a meta de Danilo Fernandes vazada, o Colorado reverteu problemas e virou turno como melhor defesa da Série B.

Antes criticado, o sistema defensivo do Inter ganhou força a partir da recuperação coletiva do time. A marcação no campo do adversário e a fixação do sistema 4-1-4-1 ajudaram na solidez conquistada aos poucos.

Nos três jogos sem sofrer gols, o Colorado sequer conseguiu repetir a formação. Jogou com Winck, Fabinho e também com Junio na direita. Teve Danilo Silva, Cuesta e Klaus jogando na zaga. Os únicos a atuarem nos três compromissos foram Uendel e Danilo Fernandes.

"É muito importante o time ficar mais um jogo sem sofrer gols. Nossa equipe está crescendo na hora certa", disse Klaus após a partida contra o Guarani, no último sábado.

É evidente a melhora do setor. Com 13 gols sofridos em 19 jogos, média inferior a um por partida, o Inter virou a última rodada do primeiro turno como time menos vazado entre os 20 disputantes da segunda divisão. O vice-líder na concorrência pela melhor defesa é quem está em primeiro na classificação, o América-MG, que sofreu 14. Depois, o Oeste, com 16, fecha o pódio.

E não é porque parou de sofrer gols que o Inter deixou de fazer. Nos últimos três jogos, marcou sete vezes, já se aproximando também da marca de melhor ataque. São 25 marcados, número igual ao Juventude e  inferior a Londrina, Paraná e América-MG.

O Inter se reapresenta na tarde desta segunda-feira. O próximo jogo aponta para sábado, diante do Londrina, no Beira-Rio. 

UOL Cursos Online

Todos os cursos