'Faz tudo' do Sub-23 sonha com chance no Inter inspirado por Iarley e Winck

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Inter

    Rodrigo Spernega, polivalente jogador do time Sub-23 do Internacional

    Rodrigo Spernega, polivalente jogador do time Sub-23 do Internacional

Um jogador que pode resolver em praticamente todas funções. Esta é a definição que melhor se adapta a Rodrigo Spernega, de 21 anos, do time Sub-23 do Inter. Meia de origem, ele já atuou de volante, lateral, zagueiro, e até atacante. Faltou apenas jogar no gol e de centroavante. O 'faz tudo' cresce com as dicas de Claudio Winck e Iarley e sonha com oportunidade no principal.

"O importante é estar em campo, ajudar o coletivo. Gosto muito de atuar de forma mais ofensiva, talvez de segundo volante, saindo para o jogo, com uma situação que pode chegar à frente. Mas estou à disposição e sempre querendo aprender", disse ao UOL Esporte através de sua assessoria de imprensa.

Mas não foi só no meio-campo - já em todas as funções - que ele jogou. Chegou a ser lateral, zagueiro e até segundo atacante. E a polivalência é a característica que mais chama atenção no jovem jogador.

"Eu acho que é uma forma de colaborar e ajudar a equipe, às vezes, as circunstâncias do jogo faz com que o time precise mudar o padrão e assim eu ajudo da melhor forma possível, independentemente da função", acrescentou.

Claudio Winck e Iarley

Na base do Colorado desde o início do ano, com vínculo até dezembro renovável por mais duas temporadas, Rodrigo encontrou num colega e no chefe dois pilares para crescer. Primeiro, Claudio Winck, que começou o ano no Sub-23 e subiu para o principal, e é visto por ele como um exemplo a ser seguido.

"Com o Claudio Winck é uma relação de amizade mesmo. Foi um dos caras que eu mais tive simpatia dentro do clube logo que cheguei. Dentro de campo facilitava demais jogar com ele. Ele me dava dicas, me explicava um pouco da posição. Agora, com a ida dele pro profissional, tem me dado outras dicas de como é a rotina lá de cima, como o Guto trabalha e eu vou tentando pegar isso e melhorar a cada dia", afirmou.

E o mentor é Iarley. Diretor das categorias de base do clube, o ex-atacante que conquistou as maiores glórias da história colorada serve de exemplo e auxilia no crescimento do atleta natural de São Paulo.

"O Iarley é bem na dele, um cara muito profissional. Ele tem uma qualidade muito grande que é: se você mostrar interesse, ele vai estar sempre disposto a te ajudar. Eu sempre busco aprender com uma pessoa que foi referência como ele. História é o que não falta", finalizou.

Rodrigo faz parte do time Sub-23 do Internacional, que partiu na terça-feira em excursão pela Argentina. Lá serão três jogos, contra o time B do River Plate, e os times principais de Deportivo Riestra e Deportivo Morón. 
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos