Inter perde para o Juventude, encerra série de vitórias e cai para 2º lugar

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação

    Felipe Gutiérrez (centro) foi substituto de D'Alessandro e fez gol, mas Inter perdeu

    Felipe Gutiérrez (centro) foi substituto de D'Alessandro e fez gol, mas Inter perdeu

A série invicta do Internacional na Série B acabou. Neste sábado (9) o Colorado perdeu para o Juventude por 2 a 1, em Caxias do Sul. Os gols de Micael e Yago derrubaram a sequência de seis vitórias consecutivas do time treinado por Guto Ferreira na segundona. Além disso, o time gaúcho ainda perde a liderança para o América-MG, que venceu o Paysandu na sexta-feira.

O Inter não perdia desde 22 de julho, quando caiu diante do Vila Nova por 2 a 1 fora de casa. Depois daquele jogo, o Colorado ganhou de Oeste, Goiás, Guarani, Londrina, ABC e Paysandu.

Com o resultado no estádio Alfredo Jaconi, o Inter estaciona nos 42 pontos - dois a menos que o novo velho líder. O Juventude, por sua vez, chega aos 37 e cola no G4.

Sem Rodrigo Dourado, D'Alessandro e Camilo o Internacional foi burocrático. Na defesa, pagou o preço pela estratégia de propor o jogo mesmo como visitante e caiu na armadilha do Juventude, que apostou em contra-ataque veloz no segundo tempo para decidir a partida.

Personagem: Klaus

Zagueiro voltou ao Juventude, ex-clube, e falhou no lance do primeiro gol da partida. Antes do intervalo, levou a pior em dividida no alto e acabou sendo substituído com fratura no punho esquerdo. O quadro clínico vai motivar cirurgia, segundo o Internacional.

Inter faz jogo pouco criativo

O Inter tentou se impor e precisou conviver com os efeitos dessa estratégia. Como bônus, o Colorado teve mais volume e no começo até deu a impressão de que seria contundente. Explorando o lado direito, o time de Guto Ferreira foi aos poucos perdendo profundidade.

Na defesa, o Internacional sofreu com a bola parada. Toda a primeira linha falhou no escanteio que terminou em gol de Micael. O ataque reagiu rápido em bom lance envolvendo Leandro Damião e Felipe Gutiérrez. O chileno infiltrou, chutou na saída do goleiro e empatou.

As ausências de Rodrigo Dourado, D'Alessandro e Camilo – suplente do camisa 10 na função de criação, pesaram na atuação. Menos criativo, o Internacional foi refém de jogadas individuais. A falta de repertório ofensivo deu confiança ao Juventude.

Juventude é letal no contra-ataque

O fator mando de campo não fez o Juventude ser ofensivo. A ideia era clara: esperar pelos espaços do Inter para atacar e principalmente pelos lados do campo. Com a volta de Pará, recuperado de lesão, o time de Caxias investiu bastante às costas de Cláudio Winck.

Na defesa, teve coesão e foi efetivo ao lidar com a referência do adversário – na figura de Leandro Damião. O problema maior esteve sempre no controle das infiltrações de Gutiérrez, Eduardo Sasha e Pottker.

Depois de levar o empate, o Ju seguiu em sua linha de abordagem. Mas ao ver as dificuldades do Inter, o time da Serra Gaúcha investiu em jogadores rápidos para explorar os espaços. Dito e feito. Yago foi acionado por Natã e chutou na saída de Danilo Fernandes.

FICHA TÉCNICA
JUVENTUDE 2 X 1 INTERNACIONAL

Data e hora: 09/09/2017 (Sábado), às 16h30 (Brasília)
Local: estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto e Gabriel Conti Viana
Cartões amarelos: Juninho, Faehl, Lucas (JUV); Klaus, Leandro Damião, Felipe Gutiérrez (INT)
Gols: Micael, aos 29 minutos do primeiro tempo (JUV); Felipe Gutiérrez, aos 31 minutos do primeiro tempo (INT); Yago, aos 35 minutos do segundo tempo (JUV)

JUVENTUDE: Matheus; Vidal, Domingues, Micael e Pará; Fahel, Lucas, Leilson (Yago) e Juninho; Ramon (Natã) e João Paulo
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Claudio Winck, Klaus (Ernando), Victor Cuesta e Uendel; Charles, Edenílson, Felipe Gutiérrez (Juan), William Pottker (Nico López) e Eduardo Sasha; Leandro Damião
Técnico: Guto Ferreira
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos