"Um chamado do Inter eu não poderia negar", diz zagueiro que volta ao clube

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Alisson Frazão/CSA

    Thales, zagueiro do Inter quando emprestado ao CSA-AL neste ano

    Thales, zagueiro do Inter quando emprestado ao CSA-AL neste ano

Thales fez seu primeiro treino no Inter após o regresso do CSA nesta quarta-feira (13). Ele viveu, recentemente, sentimentos opostos quando convocado a retornar de empréstimo. Ficou feliz pela chance, triste por deixar seu time que disputa subir à Série B. Mas, segundo o próprio, era impossível rejeitar a convocação do clube que o deu as primeiras chances.

"Um chamado do Inter eu não poderia negar. Fiquei feliz, mas triste por deixar o CSA, íamos disputar o mata-mata do acesso à Série B. Figuei um pouco triste por sair, mas feliz pela chance e um chamado do Inter não se pode recusar", afirmou.

A ligação ao clube vai além das quatro linhas. O pai de Thales, Sandro, é segurança no CT do clube e nesta quarta acompanhou de perto o primeiro treinamento dele neste retorno.

"Meu pai é tranquilo. Ele só fala para eu fazer o feijão com arroz. Zagueiro não tem que inventar muito. É fazer o simples que as coisas dão certo", explicou. "Quando soube que poderia voltar, fiquei um pouco ansioso. Veio a confirmação e fiquei muito feliz. Eu, minha esposa, somos daqui, sou cria da base, então foi muito bom voltar", completou.

Com 24 anos, Thales recebeu as primeiras chances no Inter em 2014. Em seguida esteve emprestado ao Bahia e ao Atlético-GO e agora defendia o CSA. Era titular do time e inclusive marcou um gol no penúltimo jogo por lá, contra o Salgueiro.

O jogador foi chamado em razão da lesão de Klaus, que passou por cirurgia no braço esquerdo após fraturar o punho e romper ligamentos do local no jogo contra o Juventude, no último sábado.

A estreia depende da regularização do vínculo no Boletim Informativo Diário. A ligação, até outubro de 2018, precisa ser reativada até sexta-feira.

UOL Cursos Online

Todos os cursos