Torcida perdoa Ernando e Inter ganha nova opção na zaga: "Tem qualidade"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Internacional

    Ernando foi resgatado e está de volta aos planos do Internacional nesta temporada

    Ernando foi resgatado e está de volta aos planos do Internacional nesta temporada

O Inter se uniu, apelou por paciência, trabalhou nos bastidores e conseguiu. Resgatou Ernando. A torcida atendeu a solicitação e depois de tanto criticar o jogador, recompensou a boa atuação diante do Figueirense com muitos aplausos. Com isso, o técnico Guto Ferreira ganhou uma nova opção no setor defensivo da equipe.

Durante toda semana as manifestações da direção, comissão técnica e jogadores visavam mudar a conduta da torcida em relação ao zagueiro de 29 anos. Marcado pela participação na campanha do rebaixamento do ano passado, ele sofreu com críticas, pressão e cobranças em 2017.

Foi alvo de pichação nos postes próximos ao CT Parque Gigante, ficou muito tempo fora do time, falhou na final do Gauchão, esteve perto de ser negociado uma série de vezes. Não foi, e desde que a oportunidade se apresentou, passou a receber um tratamento diferenciado visando a recuperação interna. Deu certo.

Neste sábado, os aplausos já vieram no anúncio da escalação através do sistema de som do estádio. Algo inimaginável há algum tempo. Ele era sempre vaiado. Depois, com a bola rolando, a cada vitória pessoal sobre atacantes rivais ouvia novos aplausos e gritos de incentivo. Tanto foi que ele cresceu na partida.

"Agradeço a todos que tem me apoiado. Sei que fui muito criticado. Minhas costas aguentaram muita pancada, mas segui trabalhando e sempre que tiver chance vou trabalhar muito e honrar esta camisa", disse depois do jogo.

E as palavras dele foram respaldadas por uma série de elogios. A comissão técnica vê na recuperação o ganho de qualidade com uma opção diferente da dupla titular, que perdeu Klaus lesionado até o fim do ano.

"O que o Ernando vem fazendo é fruto de sua competência e profissionalismo. Estamos muito felizes. É um jogador que se entrega muito. É mais técnico em relação ao Klaus, que é um jogador de mais força. Ele tem qualidade e vem tendo desempenho que nos dá tranquilidade para seguir no time", afirmou Guto Ferreira, que admitiu que deixou Ernando fora do time por vezes devido à pressão exercida pela torcida.

"Tivemos muitas conversas. Ele teve apoio familiar, de colegas, da estafe. Eu o deixei fora, fiquei dois meses sem o convocar. Chamava só um zagueiro para o jogo e não chamava ele. Porque o momento da equipe não permitia que eu o colocasse numa partida. Ele também sente esta situação, mas entendia. Nunca deixou de trabalhar ou se colocar à disposição. Mas Deus é bom para aqueles que trabalham firme e sério. O homem lá de cima ajuda e numa infelicidade do Klaus veio a oportunidade. Agora esperamos que ele possa seguir se fortalecendo, porque ele se fortalecendo também nos fortalece", completou.

A direção vermelha projeta aproveitar Ernando. O fim do ano e o ano que vem serão definitivos para ele. Com contrato vencendo em dezembro de 2018, será os próximos capítulos da passagem pelo Beira-Rio que deifinirão a renovação ou não de vínculo.

Contra o Náutico, no próximo sábado, ele será titular do time novamente. Respaldado pela boa atuação diante dos catarinenses, independente do regresso de Danilo Silva após lesão, Ernando está garantido no time.

UOL Cursos Online

Todos os cursos