Jogo da Série B termina em confusão e goleiro é acusado de ato racista

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Premiere FC

O jogo entre América-MG e Oeste pela Série B neste domingo (01), vencido pelo Oeste por 2 a 1, acabou com muita confusão após o goleiro do Rodolfo ser acusado de ato de racismo. 

Depois de uma disputa de bola na área do Oeste com o jogador Messias, do América-MG, o atleta do time mineiro ficou revoltado e chamou a arbitragem para relatar que o goleiro Rodolfo havia o chamado de "macaco". 

A confusão continuou ainda depois que o jogo terminou. O goleiro Rodolfo, muito irritado, gritou negando as acusações do rival. Na transmissão do canal Premiere deu para ouvir que o goleiro do Oeste gritava: "Eu também sou preto. Eu também sou preto". 

O árbitro Jailson Macedo Freitas relatou o episódio na súmula. "Aos 52 minutos do segundo tempo após a marcação de um tiro de canto a favor da equipe do América , o atleta da equipe do América camisa 4, Sr. Messias Rodrigues da Silva Júnior veio em minha direção tentando impedir a cobrança do mesmo, passando a seguinte informação: "professor, o goleiro da equipe do Oeste está me chamando de macaco, pare o jogo, não deixe bater o escanteio, chame a polícia, ele está me chamando de macaco, pare o jogo". Falando essas palavras repetidamente. Após o término da partida, iniciou se um princípio de tumulto generalizado com atletas de ambas equipes, principalmente com os atletas envolvidos. Após alguns minutos, os atletas mais exaltados foram contidos pelos seus próprios companheiros de equipe e suas respectivas comissões técnicas", escreveu o juiz. 

Depois dos ânimos se acalmarem, o goleiro do América-MG João Ricardo falou sobre o assunto ao canal por assinatura. "Eu estava do outro lado. A gente chegou na área e viu o Messias daquele jeito e todo mundo falou que teve ato de racismo. Isso infelizmente acontece. O Messias foi ofendido. Se ele tá falando é porque o cara falou", disse João Ricardo. 

 

Através de seu Twitter, o América-MG repudiou o que, segundo Messias, aconteceu em campo. "Perder é ruim, mas INACEITÁVEL mesmo é racismo. O zagueiro Messias recebeu injúrias raciais E ISSO NÃO PODE PASSAR! #RacismoNÃO #SomosIguais", escreveu o clube. 

 

UOL Cursos Online

Todos os cursos