Inter volta a sofrer em casa e se apega a jogo fora para retomada

Do UOL, em Porto Alegre

  • VINíCIUS COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Inter já sofreu muito em casa na Série B e voltou a marcar passo dentro do Beira-Rio

    Inter já sofreu muito em casa na Série B e voltou a marcar passo dentro do Beira-Rio

Adversário fechado, mais posse e tentativas. Ausência de gol. Vaia, cobrança, frustração. O cenário vivido pelo Internacional na arrancada da Série B voltou perto do final do ano. Outra vez o Colorado sofre diante do fato de ter que propor, da necessidade de ser criativo. E tal qual ocorreu no salto que levou o time gaúcho ao topo da tabela, a aposta é na mudança de cenário. A crença é de que o desempenho como visitante ajude a aliviar a ansiedade atual.

Nas últimas duas rodadas, o Inter somou um ponto entre seis disputados. E os dois jogos foram no estádio Beira-Rio. Contra Ceará e CRB.

"É normal isso. Nossa equipe tem problemas, não somos um time perfeito e não iríamos vencer todas. Nossa campanha, no começo, era melhor fora do que em casa. Depois crescemos e agora temos que aumentar o nível de atuação. Se tiver que lembrar de antes, vamos lembrar como era brigado e lutado", comentou Edenilson.

O contexto de obrigação, por ser o líder e o principal time, ficou ainda mais difícil com a reta final da segunda divisão. Essa soma pesou nas costas do Inter. Pela proximidade do acesso, mas também pelas metas dos rivais: lugar no G4, fuga do rebaixamento.

No início da Série B, o Inter empatou com ABC e Juventude em casa. Perdeu para o Boa. E até hoje não consegue recuperar a liderança quando o recorte estatístico é de pontos como mandante. E ainda assim a turbulência do final da 'era Zago' foi superada.

"Esse grupo já passou por uma dificuldade imensamente maior que essa e soube reverter. Sem problemas internos, soube chegar a 11 vitórias seguidas. Se tornou líder. Agora é trabalhar mais para voltar a vencer", declarou Roberto Melo, vice de futebol.

Na próxima rodada o Internacional enfrenta o Luverdense em Lucas do Rio Verde, interior do Mato Grosso. A necessidade do time mandante pode gerar um cenário melhor. E a vitória é desejada para encerrar o ambiente de pressão e total ansiedade pela marca de 64 pontos.

"Talvez lá eles tenham que sair mais e nos faça jogar bem melhor lá em Lucas (do Rio Verde). Eles vão ter que sair mais", prospectou Guto Ferreira.

Historicamente, quem chega a 64 pontos garante promoção. Pelo aproveitamento, o acesso do Internacional é virtual. Mas o 'número mágico' criou uma corrida psicológica no Beira-Rio.

"A ansiedade é normal, não tem como fugir disso. Quando a gente viu o objetivo, quis chegar logo. Estamos tão perto, estamos vendo as coisas chegando e não estamos conseguindo. É momento de ter calma, tranquilidade, mas não deixar virar apatia", apontou Edenilson.

Ansioso ou não, pressionado ou não, o Internacional tem mais cinco rodadas na Série B. E apenas dois jogos como visitante: Luverdense e Goiás. Mas ganhar fora, na segunda-feira, se tornou imperativo e vai relembrar a virada do time na temporada.
 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos