D'Ale pede responsabilidade ao Inter e elogia Damião: "É o mais importante"

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    D'Alessandro espera que o Inter retome futebol de série positiva de resultados

    D'Alessandro espera que o Inter retome futebol de série positiva de resultados

D'Alessandro detalhou a fase atual do Inter em uma análise consciente. Segundo ele, o time precisa ter humildade e responsabilidade para recuperar o bom momento e confirmar a volta à Série A. Pode ocorrer no próximo sábado, mas a ausência de Damião preocupa bastante.

Segundo D'Ale, o camisa 22 é o jogador mais importante do sistema. E não tem substituto no elenco atual.

"Eu falei na última coletiva que achava o Damião a incorporação mais importante do ano para o nosso time. Ele encaixou no nosso time perfeito. Ele voltou de uma maneira muito diferente. Veio com a cabeça limpa. Com pensamento de poder ajudar. Não foi diferente. Acho que ele se tornou importantíssimo no nosso esquema. Se ele não tem condições, nós temos outros. Tem o Carlos, tem o Nico, se bem que sabemos que o Nico na posição do Damião é complicado, é difícil, ele não se sente confortável. O treinador vai ver as opções se o Damião não jogar. É o funcionamento do time que vai suprir a ausência dele. Ele encaixou como uma luva. É o jogador mais importante do nosso esquema", disse.

Damião será testado nesta sexta-feira, no último treino antes do jogo. Como não participou de nenhuma atividade na semana por conta das dores na coxa esquerda, a tendência é que fique fora. Nesta quinta, Carlos treinou me seu lugar.

O momento do Inter também foi pauta nas palavras de D'Ale. Segundo ele, é necessário ser humilde e ter responsabilidade no jogo para que a série de três jogos sem vitória tenha fim.

"Conseguimos uma sequência de vitórias importante com organização, determinação, esforço, humildade para correr atrás e entender que o era jogar a B. Entendemos muito bem isso. Demoramos um pouco, mas entendemos e notamos a diferença no time. Quando falta organização, o desespero pelo resultado te faz sair mal, tomar gol, ceder contra-ataque. Nós temos que assumir essa responsabilidade dentro de campo. Quem joga somos nós, quem tem que tomar decisão somos nós. Jogadores cascudos, que já passaram por muitas situações no futebol. Tem coisas que não pode acontecer. Não pode tomar gol de bola parada na fase em que a gente está. Sabemos disso. A gente não culpa ninguém. É trabalho e concentração de todo mundo. E a partir daí o Guto começa a implementar, puxar o que nós tivemos naquela sequência, organização, sem dar contra-ataque, o adversário não entrava na nossa área. Vamos puxar isso para o campo", disse.

O Inter encara o Vila Nova-GO, sábado, às 16h30 (de Brasília), no Beira-Rio. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos