Muito velho? Aos 36 anos, D'Alessandro chega a 50 jogos na temporada

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    D'Alessandro completará 390 jogos pelo Inter e 50 nesta temporada contra o Vila

    D'Alessandro completará 390 jogos pelo Inter e 50 nesta temporada contra o Vila

Com 36 anos, um jogador requer cuidados. Está na reta final da carreira e não consegue acompanhar fisicamente os demais. Precisa de descanso e perde muitas partidas, certo? Para D'Alessandro, errado. O gringo completará, neste sábado, 50 jogos no ano. É o terceiro que mais atuou na temporada do Inter e está empilhando recordes no clube. 

Há duas rodadas, contra o CRB, D'Ale entrou para o Top-10 de jogadores com mais partidas pelo Colorado. Superou Falcão, um dos principais ídolos da história do clube. E até o fim do ano pode passar outro nome importante: o zagueiro Índio. Neste sábado, o argentino somará 390 jogos no clube. 
 
"Estou cumprindo uma coisa que não imaginava no Inter. Já tive a sorte de entrar nesta lista, de passar jogadores que são ídolos incontestáveis do clube, Fernandão, Falcão... É motivo de muito orgulho e honra vestir a camisa do Inter. De poder ficar na história do clube. E continuar jogando até onde der", disse.
 
E o fim não parece próximo. D'Alessandro já afirmou que pretende renovar seu contrato com o Colorado. O vínculo atual vence em 31 de dezembro deste ano. A partir da confirmação matemática do acesso, a direção vermelha deve tratar diretamente com ele do tema. A ideia é de ampliar o vínculo por dois anos e autorizar ele a cumprir o objetivo de se aposentar no clube do Beira-Rio. 
 
E não é apenas histórica a motivação para isso. D'Alessandro é importante dentro de campo. Não só como capitão do time, mas em estatísticas. Chegará, neste sábado, ao jogo 50. Mesmo com 36 anos, é o terceiro que mais atuou vestindo a camisa vermelha na temporada. Está atrás de Uendel, que tem 56, e Rodrigo Dourado, que tem 51. Completam 50 junto com D'Ale, Danilo Fernandes, e Nico López, se jogar. 
 
"Estou chegando aos 50 jogos quando muitos falavam que não chegaria a 15 na temporada. Estamos chegando ao final do ano e o velhinho está aí. Chegando ao final. Quando alguns fazem força (contra ele) é pior. Essa força passa para mim. O melhor ano que tive aqui foi 50 e poucos jogos. Isso é motivo de muito orgulho. Me deixa orgulhoso. Não estou levando grana do Inter, nada disso, de graça. Estou fazendo por merecer. Nunca fico conformado com o que faço. Mas 50 jogos neste sábado, 390 na história do clube, não posso pedir mais. Tomara que chegue e que nós ganhemos o jogo. Eu chego a uma marca que não imaginava e agradeço muito por isso", explicou. 
 
A contribuição em campo também vem com as 16 assistências na temporada e oito gols marcados. 
 
Neste ano, D'Alessandro ainda mudou de posicionamento. Deixou de ser o meia mais avançado da equipe ou atuar pelo lado como fez em outros momentos e virou central no 4-1-4-1 utilizado por Guto Ferreira. Precisa contribuir defensivamente, mas cria jogadas sempre de frente ao adversário, partindo de trás. 
 
O Inter encara o Vila Nova-GO no sábado às 16h30 (de Brasília) no Beira-Rio. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos