Sem chuteira para campo molhado, jogador comove Ceni: "só tenho essa "

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

  • Arquivo pessoal

    Wallace parte para cima do adversário em jogo contra o Guarani

    Wallace parte para cima do adversário em jogo contra o Guarani

Gol da vitória aos 49 minutos do segundo tempo e vestiário em festa. Mas o técnico do Fortaleza é Rogério Ceni. Exigente, ele cobra o recém-chegado Wallace. Foram três escorregões gerando contra-ataque em duas ocasiões. A resposta do atacante foi cortante e, segundo o treinador, deixou-o comovido.

"Ele disse: 'eu só tenho essa'. Para você ver como é o futebol. Sempre tem pessoas humildes, bacanas", contou Ceni. O puxão de orelhas deixou de ter sentido.

Wallace é um garoto de 19 anos criado perto de um campo de várzea que se tornou seu habitat natural. Virar profissional exigiu sacrifício. A chuteira de trava de borracha, imprópria para o campo molhado e que rendeu a bronca de Ceni, custou penosos R$ 400. O valor foi parcelado em três vezes no cartão da tia.

Com esta chuteira, Wallace subiu um nível na carreira. Nascido em Fortaleza, saiu de casa com 12 anos. Perambulou por São Paulo em busca de uma chance no futebol e começou o ano no Floresta do Ceará. O atacante chamou a atenção de Rogério Ceni, que pediu sua contratação.

Foi um daqueles dias de pura felicidade. Wallace seria treinado por Ceni e jogar no time do coração. "Não tem como explicar... É uma sensação muito boa. Ter ali com você, no dia a dia, o cara que conquistou tudo... Quero aprender muito com ele e poder ajudar".

Acervo pessoal

Agora Wallace tem duas chuteiras

Ceni terminou a conversa no vestiário sobre as chuteiras prometendo resolver a situação. Nem teve tempo. Osvaldo, ex-jogador do São Paulo, foi mais rápido e deu uma chuteira para Wallace. O garoto, que está em sua segunda semana de Fortaleza, experimenta uma fama repentina. Algo que o atacante não desejava. O garoto é tão tímido que preferiu fazer a entrevista por WhatsApp.

Foi por mensagem que contou qual o maior sonho no futebol. Não é Copa do Mundo, Bola de Ouro ou troféus: "Pretendo dar o melhor para minha família". O pai dele é instalador de internet e a mãe está sem trabalho. Para tentar dar conforto aos pais, usará as chuteiras novas que estão com o roupeiro do Fortaleza.

A dificuldade com o equipamento ocorreu porque o Fortaleza não tem fornecedor oficial de material esportivo. O clube faz a própria camisa. Como tinha apenas uma semana de clube, a comissão não teve tempo de perceber a falta da chuteira para campo molhado.

UOL Cursos Online

Todos os cursos