UOL Esporte Campeonato Catarinense
 
25/03/2010 - 12h45

Inconformado, Chamusca quer aval da diretoria para usar juniores no Estadual

Do UOL Esporte
Em São Paulo
  • Chamusca disse que a atuação do árbitro foi uma palhaçada

    Chamusca disse que a atuação do árbitro foi uma "palhaçada"

Na noite da última quarta-feira Avaí e Figueirense fizeram um clássico emocionante, que só foi definido aos 49min do segundo tempo, quando William marcou o gol de empate, por 1 a 1, para o time visitante. Porém, ao invés de o comentário ao final da partida ser somente sobre o ótimo jogo disputado na Ressacada, o assunto foi a arbitragem de Luiz Orlando de Souza, contestada de maneira mais intensa principalmente pelo técnico Péricles Chamusca.

O lance mais reclamado foi justamente o do gol de empate do Figueirense. O árbitro Luiz Orlando de Souza deu três minutos de acréscimo, mas a igualdade no marcador só saiu no quarto minuto de desconto. Além disso, o auxiliar Ângelo Rudimar Bechi, marcou tiro de meta e o árbitro deu o escanteio que originou o gol. Completamente revoltado após a partida, o técnico Péricles Chamusca, não poupou críticas ao juiz e pede apoio da direção do clube para usar os juniores na sequência da competição.

“Tá todo mundo revoltado e minha vontade, se o presidente abraçar a causa, é de colocar o time de juniores para disputar o campeonato, pois aí vamos focar na Copa do Brasil e no Brasileiro. É uma palhaçada o que está acontecendo, um absurdo, não existe isso, a gente trabalha sério para chegar e ter uma palhaçada dessas. O futebol de Santa Catarina tem que acordar porque se não houver seriedade não vai conseguir mostrar a qualidade que tem”, esbravejou o treinador, que não quis comentar sobre a partida.

“É hipocrisia eu falar do jogo com o absurdo que aconteceu e não é a primeira vez. Tomamos um gol aos 49min, depois de ter dado três minutos de acréscimo, ele colocou o apito na boca para acabar o jogo, ficou esperando e marcou escanteio que o bandeirinha anotou tiro de meta, além disso, o cara abraçou e caiu com o Zé Carlos dentro do gol”, desabafou o treinador, que pediu desculpa por não se alongar mais na coletiva.

O AVAÍ NO TWITTER

Outro que também não poupou críticas ao árbitro Luiz Orlando de Souza, foi goleiro Zé Carlos, que deixou o gramado do estádio da Ressacada ao final da partida chorando bastante. Mais calmo que Chamusca em seu desabafo, o jogador foi enfático, disse que a arbitragem atrapalhou o Avaí na sequência do Campeonato Catarinense e revelou que vai pedir para o juiz parar de apitar.

“Não sei se ele é ruim, ou é mal intencionado, mas ele atrapalhou bastante a nossa caminhada no Catarinense, pois poderíamos distanciar cinco pontos do Figueirense e não conseguimos. Foi um clássico maravilhoso, mas uma pessoa estragou Luiz Orlando de Souza, novamente. Somos profissionais, trabalhamos a semana toda para dar alegria ao torcedor e no final ver todo mundo chorando, inclusive eu, é triste. Mas eu vou falar para ele parar, pois desse jeito não dá, mancha o campeonato essas coisas”, disse o goleiro.

Esta não é a primeira vez no campeonato que o Avaí leva um gol aos 49min do segundo tempo e sai reclamando da arbitragem. Na final do primeiro turno, dia 21 de fevereiro, o Joinville empatou a partida no último lance do jogo, ficou com o título, e ao final do confronto, o técnico Péricles Chamusca disse que o árbitro José Acácio da Rocha estava mal intencionado.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host