Chapecoense bate Inter de Lages e conquista primeira vitória após tragédia

Do UOL, em São Paulo

  • Sirli Freitas/Chapecoense

    Chape abriu 2 a 0 no primeiro tempo; no segundo, Inter de Lages diminuiu

    Chape abriu 2 a 0 no primeiro tempo; no segundo, Inter de Lages diminuiu

A Chapecoense conquistou neste domingo sua primeira vitória desde o desastre aéreo com a delegação da equipe no dia 29 de novembro. Exatos dois meses depois do acidente nos arredores de Medellín (Colômbia), o time recebeu o Inter de Lages na Arena Condá, em compromisso pela primeira rodada do Campeonato Catarinense, e não decepcionou: venceu por 2 a 1, com dois gols no primeiro tempo.

Assim, a Chape é um dos três times que venceram na primeira rodada do Catarinense - além dela, o Avaí (1 a 0 no Criciúma) e o Brusque (2 a 1 no Figueirense) também somaram três pontos. Desta forma, no número de gols marcados, Chape e Brusque dividem a primeira colocação da competição.

Rivalidade? Não neste jogo

A partida colocou frente a frente dois clubes com boa relação. Para a disputa do Campeonato Catarinense, o Inter se dispôs a utilizar o distintivo da Chapecoense em sua camisa. Nas arquibancadas da Arena Condá, ainda no aquecimento, a torcida lageana cantava em apoio ao time da casa.

No campo, antes que a bola rolasse, as mascotes dos dois times posavam juntos para animadas fotos. Do lado da Chapecoense, o Índio; do lado do Inter de Lages, o Leão Baio. Na hora das fotos posadas, os dois times posaram juntos.

@interlages/Twitter

Em campo, Chape decide no primeiro tempo

O primeiro gol oficial da reformulada Chapecoense saiu logo aos 5 min do primeiro tempo. Em rápido contra-ataque, Neném tocou para Rossi, que cruzou rasteiro da linha de fundo – na pequena área, Niltinho apareceu para escorar e abrir o placar.

O gol prematuro, porém, foi seguido por uma primeira etapa de poucas oportunidades. O time de Lages, paciente, só teve sua primeira boa chance aos 29 min, após carrinho errado de Douglas Grolli - o volante Parrudo foi á linha de fundo, escapou de marcação e bateu para o gol, parando na defesa de Artur Moraes.

Porém, tecnicamente superior, a Chape chegou ao segundo gol ainda no primeiro tempo. Aos 42 min, Andrei Girotto recebeu a inversão na direita e tocou na entrada da área para Wellington Paulista, que bateu rasteiro e mandou no canto do goleiro Neto Volpi.

No segundo tempo, os donos da casa quase ampliaram aos 13 min: após cruzamento de Rossi pela direita, Niltinho subiu e cabeceou, mas mandou por cima. Depois, aos 15 min, João Pedro tocou para Wellington Paulista, que deixou passar para Niltinho – o atacante encheu o pé, mas parou na defesa de Neto Volpi. Com 16 min, Neném também teve boa chance, mas bateu para fora após passe de João Pedro.

Pressionado, o Inter conseguiu reagir e diminuir aos 22 min, em chute de primeira de Enercino. Quatro minutos depois, aos 26 min, a partida foi paralisada para uma salva de palmas em homenagem às 71 vítimas fatais do acidente na Colômbia.

No fim, Túlio de Melo teve duas chances, mas sem conseguir marcar. Com 40 min, não alcançou o cruzamento de Fabrício Bruno pela direita. Depois, tentou a cabeçada no lateral cobrado por João Pedro para a área, mas cometeu falta.

Agora, os dois times voltam a entrar em campo no meio da semana pela sequência do Catarinense. Na quarta-feira, a Chapecoense visita o Tubarão às 19h30 (horário de Brasília), enquanto o Inter recebe o Almirante Barroso às 20h30 (de Brasília).

Vantagem histórica da Chape

A partida deste domingo foi a 86ª entre as duas equipes. Ao longo da história, foram 35 vitórias da Chape (contando com esta), 29 vitórias do Inter e 23 empates. Foram 102 gols alviverdes e 101 gols colorados.

Os números foram divulgados pelo próprio Inter.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 2 X 1 INTER DE LAGES

Data: 29 de janeiro de 2017 (domingo)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Sandro Meira Ricci
Auxiliares: Neuza Inês Back e Clair Dapper
Público e renda: 8.293 (R$107.795,00)
Cartões amarelos: Enercini, Michel Schmöller, Marquinhos (INT)
Gols: Niltinho (CHP), aos 5min do 1º tempo; Wellington Paulista (CHP), aos 42 min do 1º tempo; Enercino (INT), aos 22 min do 2º tempo

Chapecoense
Artur Moraes; João Pedro, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Amaral, Andrei Girotto (Nadson) e Neném; Niltinho (Osman), Rossi e Wellington Paulista (Túlio de Melo)
Técnico: Vagner Mancini

Inter de Lages
Neto Volpi; Marcelinho, Fernando Belém, Renato Camilo e Jefinho; Bruno, Parrudo (Mateus Arence, depois André Gava), Michel Schmöller e Enercino; Luizinho e Marquinhos (Higor Ganso)
Técnico: Joel Cornelli

UOL Cursos Online

Todos os cursos