! 'Torta', seleção vê lado direito impulsionar série de vitórias - 16/06/2009 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte Futebol
 
16/06/2009 - 07h07

'Torta', seleção vê lado direito impulsionar série de vitórias

O Brasil depende principalmente de seu lado direito para fazer os gols. Pelo menos tem sido assim na atual série de jogos. Nove dos últimos dez gols da equipe (90%) começaram por esse lado. Na última segunda-feira, diante do Egito, tal característica voltou a chamar atenção na vitória brasileira por 4 a 3 pela Copa das Confederações.

Os quatro gols da equipe de Dunga "nasceram" na direita. Os gols de Luís Fabiano e Juan saíram após cruzamentos da direita. Kaká, ao abrir o placar, recebeu passe de Daniel Alves vindo do mesmo lado. E no final, no pênalti convertido pelo meia do Real Madrid, Lúcio finalizou após bola levantada da direita e viu Al Muhamadi impedir o gol com o braço.

Artilheiro do Brasil na Copa das Confederações, Kaká elogiou o poder ofensivo da equipe e também falou sobre o pênalti convertido nos minutos finais. "O pênalti aconteceu em um momento decisivo, mas estou acostumado com essa responsabilidade, pois no Milan eu era o principal cobrador."

Nas duas partidas anteriores, a "dependência" também ficou clara. Os quatro gols marcados sobre o Uruguai (4 a 0) pelas eliminatórias resultaram de jogadas pela direita. Daniel Alves fez em chute da intermediária, Elano deu duas assistência por esse lado para os gols de Luís Fabiano e Juan, e Kaká sofreu pênalti após jogada pela direita.

No duelo seguinte, diante do Paraguai, mais um foi anotado dessa maneira. Daniel Alves levantou da direita e encontrou Robinho na segunda trave, pronto para empatar o jogo que depois terminou com a vitória brasileira por 2 a 1.

Quem tem se beneficiado desse fator é o lateral-direito Daniel Alves, que divide principalmente com Elano essa faixa no campo de ataque. O jogador do Barcelona foi bem no apoio nessas três partidas e ganhou a vaga de Maicon, agora recuperado de lesão muscular.

Daniel Alves só fica devendo no sistema defensivo. O Egito soube aproveitar bem tal deficiência. Os últimos dois gols dos africanos sobre o Brasil surgiram nas costas do lateral-direito.

Ainda assim, o setor tem recebido destaque em relação à lateral esquerda. Coincidência ou não, Kléber foi substituído contra os egípcios por André Santos, jogador cuja principal virtude é o apoio ao ataque. "O Dunga pediu para eu fazer o que faço no Corinthians. Minha principal característica é no setor ofensivo, então eu podia atacar", contou o lateral-esquerdo.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host