! Mesmo com time misto, Espanha bate África do Sul e dois recordes - 20/06/2009 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte Futebol
 
20/06/2009 - 17h21

Mesmo com time misto, Espanha bate África do Sul e dois recordes

No segundo jogo seguido em que poupou titulares na Copa das Confederações, a Espanha venceu a anfitriã África do Sul por 2 a 0, neste sábado, em Bloemfontein, e bateu o recorde de vitórias consecutivas entre seleções, 15, uma a mais do que tinham Brasil e França.

Martin Meissner/AP
Villa redime-se do pênalti perdido e desconta na bandeirinha de escanteio
CLASSIFICAÇÃO DO GRUPO A
ARTILHEIROS DO TORNEIO
COPA DAS CONFEDERAÇÕES
VEJA IMAGENS DA PARTIDA
De quebra, igualou a maior sequência invicta de equipes nacionais em toda a história: 35, estabelecida pelo Brasil, de Carlos Alberto Parreira e Zagallo, entre 1993 e 1996.

Graças ao empate sem gols entre Iraque e Nova Zelândia no outro jogo da rodada, a África do Sul de Joel Santana classificou-se às semifinais do torneio no segundo lugar do grupo A, com quatro pontos, cinco a menos que os espanhois.

Com o time desfigurado devido à ausência de Casillas, Sergio Ramos, Capdevilla e Xabi Alonso, a Espanha enfrentou problema de entrosamento e demorou para impor seu forte ritmo de jogo.

Devido à lenta troca de passes e as poucas ultrapassagens dos laterais improvisados Puyol, na direita, e Aberloa, na esquerda, o time de Vicente Del Bosque só assustou em dois lances: uma bomba de fora da área de Riera e um chute de Fernando Torres, ambos bem defendidos por Khune.

ANÁLISE DE JUCA KFOURI
Juca
"Dunga poderá ter Joel Santana pela frente. Mamão com açúcar."
BLOG DO JUCA KFOURI
Ciente da melhor qualidade do rival, Joel reforçou o meio-campo cinco sul-africano com cinco homens e isolou o habilidoso Parker no ataque. Assim, os anfitriões só levaram perigo em dois contra-ataques puxados por Piennaar e desperdiçados por Parker e Modise.

A Espanha voltou mais acesa para a etapa final e não demorou a abrir o placar. Aos 5min, foi presenteada com um pênalti infantil de Mokoena em Fabregas. Villa bateu e Khune defendeu não só a cobrança, como o chute de Puyol no rebote. A redenção do atacante, porém, foi quase instantânea: segundos depois, ele recebeu na área, dominou no peito e bateu de esquerda, marcando um golaço.

Apesar do placar apertado, Del Bosque poupou Villa e Fernando Torres do final do jogo. E ainda houve tempo para Llorente aumentar a vitória aproveitando sobra de cruzamento de Fabregas.

ÁFRICA DO SUL 0 x 2 ESPANHA

África do Sul
Khune; Gaxa, Mokoena, Masilela e Booth; Dikgacoi, Sibaya (Mashego), Mhlongo, Modise e Pienaar; Parker (Tshabalala).
Técnico: Joel Santana.

Espanha
Reina; Puyol, Albiol, Pique e Arbeloa; Busquets, Xavi, Riera (Cazorla) e Fabregas; Villa (Hernandez) e Fernando Torres (Llorente).
Técnico: Vicente Del Bosque.

Data: 20 de junho de 2009 (sábado)
Local: estádio Free State, em Bloemfontein (África do Sul)
Árbitro: Pablo Pozo (Chile)
Cartões amarelos: Sibaya, Modise, Dikgacoi, Pique (África do Sul), Albiol (Espanha)
Gols: Villa, aos 6min, e Llorente, aos 26min do segundo tempo

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host