! Brasil aponta buracos e falhas no gramado, mas ameniza problema - 24/06/2009 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte Futebol
 
24/06/2009 - 13h24

Brasil aponta buracos e falhas no gramado, mas ameniza problema

A seleção brasileira voltará a jogar em um gramado ruim. Palco da semifinal desta quinta-feira (15h30, de Brasília) contra a África do Sul, o campo do Ellis Park tem buracos e falhas. A equipe de Dunga trabalhou rapidamente no local na tarde desta quarta, mas amenizou o problema.

Durante o treino de reconhecimento, uma parte do gramado foi isolada para que os jogadores não o castigassem ainda mais. A falta de grama no local e os buracos são nítidos. No entanto, a maioria dos jogadores não se mostrou surpresa e já adiantou que o fator não servirá de desculpa após a partida.

"O campo tem alguns problemas, mas está propício para jogar futebol. O gramado não está em péssimas condições como o do Uruguai, que estava bem pior", comparou Felipe Melo, referindo-se ao campo do estádio Centenário, em Montevidéu, onde a seleção goleou o Uruguai pelas eliminatórias no início do mês.

Ramires foi o jogador que se mostrou mais preocupado. A região central do gramado, próxima da área das tribunas de imprensa, é a mais castigada. Para piorar, no domingo o estádio receberá a final da Copa das Confederações.

"O gramado tem buracos e algumas falhas. Eles colocaram uma fita para isolar o pior lugar. Espero que nada disso nos atrapalhe durante o jogo", comentou o meio-campista.

Nos dois estádios já utilizados pelo Brasil na competição, praticamente não houve reclamações por parte dos jogadores. A equipe fez uma partida no Free State, em Bloemfontein, e duas no Loftus Versfeld, na cidade de Pretoria.

Na última terça-feira, até o campo que recebeu o treino dos reservas brasileiros estava melhor em comparação ao do Ellis Park. As instalações do Orlando Stadium, localizado no pobre bairro do Soweto, chegou a surpreender a delegação brasileira.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host