! Kaká exalta preparação séria: 'agora terão que falar bem do Brasil' - 29/06/2009 - UOL Esporte - Futebol
UOL Esporte Futebol
 
29/06/2009 - 07h02

Kaká exalta preparação séria: 'agora terão que falar bem do Brasil'

Campeão dos últimos dois torneios que disputou e líder das eliminatórias para a Copa de 2010. A receita para o sucesso da seleção brasileira sob o comando de Dunga se deve em grande parte a um fator: uma preparação séria. Pelo menos essa é a opinião de Kaká, principal nome da atual geração e eleito o craque da Copa das Confederações conquistada no último domingo.

'VÃO TER QUE FALAR BEM DE NÓS'
AP
Kaká, melhor do torneio: "Sempre que o Brasil faz preparação séria, é campeão"
A. SANTOS CORRE PARA OUTRA FINAL
LUÍS FABIANO OFUSCA DUPLA DE 2006
ROBINHO E PATO VÃO PARA O ALTAR
Para o camisa 10 da equipe, a blindagem sobre o elenco durante treinamentos, jogos e todo o tempo de concentração é fundamental. "Sempre que o Brasil faz uma preparação séria é campeão. Foi assim na Copa América e na Copa das Confederações."

Um dos aspectos exaltados pelo elenco é o bom relacionamento interno. Acostumado a reunir estrelas do futebol mundial e confrontar personalidades fortes, o time nacional hoje assegura estar em perfeita harmonia. "Não tivemos nenhum problema interno e todos se respeitam, isso é muito bom", opinou o capitão Lúcio.

Horas depois da vitória por 3 a 2 sobre os Estados Unidos na final disputada na África do Sul, boa parte da seleção embarcou de volta para o Brasil com a sensação de missão cumprida e um novo "peso" para carregar até o Mundial: a crescente expectativa por uma boa campanha na Copa de 2010.

VESTIBULAR PARA A COPA DE 2010
Crédito
Com ou sem vuvuzela, a torcida sul-africana é um dos fatores positivos do país-sede
TOP 5: PONTOS PROMISSORES
TOP 5: PONTOS PREOCUPANTES
O fato não incomoda Kaká. Pelo contrário. "Agora todo mundo terá que falar bem da seleção até o ano que vem. Fizemos um trabalho sério e conseguimos bons resultados", destacou o reforço do Real Madrid. "É hora de comemorar."

Nem o favoritismo que se aproxima cada vez mais da seleção preocupa o camisa 10. Presente nas últimas duas Copas do Mundo, ele afirma já saber como lidar com tal rótulo. "Vão nos apontar como favoritos, mas temos que encarar isso de maneira positiva, não como algo negativo", avisou.

Após ficar quase um mês reunida, a seleção agora só volta a se juntar em agosto. No dia 12, a equipe faz um amistoso contra a Estônia, na cidade de Tallinn, capital do país europeu.

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host