Jogos polêmicos na década de 80 acirram rivalidade Flamengo e Atlético-MG

Bernardo Lacerda e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro

Flamengo
Flamengo

Rivais históricos desde a década de 1980, Flamengo e Atlético-MG, que já protagonizaram duelos decisivos e polêmicos e que seguem vivos na memória dos torcedores mais de 30 anos depois, voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, às 22h, no Maracanã, pela semifinal da Copa do Brasil. O confronto promete mexer novamente com a eterna rivalidade entre os tradicionais clubes. 

A semifinal da Copa do Brasil desta quarta-feira será o sexto encontro decisivo entre Flamengo e Atlético. O primeiro foi em 1980, na final do Campeonato Brasileiro. E o último encontro pela competição nacional, antes deste duelo no Rio de Janeiro, foi há oito anos, pelas quartas de final da Copa do Brasil, com classificação carioca.

Nome decisivo e envolvido diretamente nos confrontos polêmicos contra o Flamengo, o ex-atacante Reinaldo, um dos ídolos do Atlético lembra da rivalidade. "Com certeza é uma das maiores rivalidades entre times de estados diferente. Aquela decisão de 1980 foi das maiores do futebol brasileiro, o que acabou criando isso tudo e se estendendo pela década", disse.

Os anos 80 foram marcados com três dos principais e mais polêmicos confrontos, que criaram uma rivalidade histórica. O primeiro deles, que gerou muita reclamação fora das quatro linhas, por parte dos torcedores atleticanos, aconteceu na decisão do título brasileiro em 1980. Na época, As duas melhores equipes brasileiras naquele momento, Flamengo e Atlético fizeram duelo bastante pegado, brigado e polêmico.

Na partida de ida, a vitória foi atleticana, por 1 a 0, com gol de Reinaldo, no Mineirão, que contou com mais de 100 mil atleticanos. O alvinegro mineiro atuava pelo empate na segunda partida para ficar com o título. Porém, em um jogo truncado e marcado por três expulsões, a mais contestada do craque Reinaldo, o Flamengo ganhou por 3 a 2 e foi campeão.

O "Rei" atleticano havia marcado dois gols, o segundo já machucado e mancando. Acabou expulso de campo pelo árbitro José de Assis Aragão "por reclamação". Chicão e Palhinha, ambos da equipe mineira, também receberam cartçoes vermelhos. Em vantagem numérica e com grande atuação do atacante Nunes, que também marcou dois gols, o Flamengo venceu e fez uma grande festa no Maracanã, restando aos atleticanos as reclamações contra a arbitragem.

 

Foi no ano seguinte, no entanto, que o duelo entre Flamengo e Atlético teve seu momento de maior polêmica. Os dois rivais disputava classificação na Libertadores de 1981. Após terminarem empatados no Grupo 3, as equipes fizeram um jogo extra, em campo neutro, em Goiânia. Os dois jogos anteriores tinham ficado empatados em 2 a 2, uma no Mineirão e outra no Maracanã. A partida extra foi numa sexta-feira, em 21 de agosto, no Serra Dourada, que recebeu mais de 70 mil torcedores. A partida durou apenas 37 minutos.

Tudo corria normalmente até os 20 minutos, quando o atacante Reinaldo cometeu falta em Zico, no meio de campo, e foi expulso, sem ter recebido cartão amarelo. José Roberto Wright, árbitro Fifa, foi aceito em comum acordo pelas duas equipes antes da partida. Pouco tempo após a expulsão de Reinaldo, o ponta-esquerda Éder também recebeu cartão vermelho, depois de discutir com o juiz. A comissão técnica alvinegra invadiu o gramado. Longa confusão foi gerada, resultando na expulsão de Chicão e Palhinha, além do técnico Carlos Alberto Silva e de todo o banco alvinegro, que levou cartão vermelho coletivo.

Apesar do tumulto, a partida recomeçou, mas João Leite caiu no gramado, reclamando de dores na perna. Nova confusão e José Roberto Wright expulsou o goleiro. A partida foi dada por encerrada pelo árbitro porque faltou o número legal de jogadores. Posteriormente, o Flamengo foi declarado vencedor do confronto, pelo placar de 1 a 0, e acabou campeão da Libertadores daquele ano, ao bater, na final, o chileno Cobreloa.

Seis anos depois do histórico e polêmico confronto, mas com a rivalidade ainda muito em alta, Atlético e Flamengo voltaram a se enfrentar em momento decisivo de uma competição nacional, desta vez pela semifinal da Copa União, em 1987. Na segunda fase, o Atlético chegou a terminar à frente do Flamengo, na chave A, com 11 pontos, sete vitórias e quatro empates, um a mais que o time carioca.

As equipes se confrontaram em dois duelos. O primeiro aconteceu no Maracanã e o Flamengo levou a melhor, vencendo por 1 a 0, quebrando a invencibilidade atleticana. Na partida de volta, o time carioca jogava pelo empate, saiu à frente do placar, no Mineirão, mas viu o Atlético igualar o marcador em 2 a 2. Necessitando de um gol para classificar, a equipe mineira partiu para o ataque, mas Renato Gaúcho garantiu, com um golaço, a vitória por 3 a 2 e a ida para a decisão nacional, contra o Internacional, vencida pelo Flamengo.

Nesta quarta-feira, depois de oito anos, Flamengo e Atlético-MG voltam a se encontrar em jogo decisivo e a rivalidade promete esquentar o duelo, que terá o seu primeiro capítulo no Maracanã, palco histórico da década de 80. Como prévia da rivalidade, Nunes, ex-atacante do Flamengo e Reinaldo, ex-atacante do Atlético, esquentaram o clima prévio do duelo em encontro no Maracanã. "Vamos fritar o Galo aqui no Maracanã", afirmou o ex-atleta carioca. "Que nada. Se fizermos uma análise fria, o time do Atlético-MG é bem mais refinado. Vamos fazer 1 a 0 no Maracanã", respondeu o Rei.

A rivalidade do duelo chega até a Cidade do Galo. Diego Tardelli, principal nome do Atlético e que vestiu a camisa do Flamengo em 2008, diz conhecer bem o histórico do confronto. "Tenho noção. Desde que cheguei em 2009 sei dessa rivalidade pelo passado. Vai ser eterno. Sei o que vai representar uma vaga na final com eliminação do Flamengo. Eu que acompanho nas redes sociais, sei o que o torcedor pensa desse jogo", afirmou.

Já o atacante Luan admite saber pouco da história, mas quer um final feliz para o Atlético. "Não é minha época, nem era nascido ainda. Mas essa história tem que terminar como terminou contra o Corinthians. Estamos focados neste título inédito, trazer este título para o clube. Vamos todos bem, não podemos errar contra o Flamengo, equipe de tradição. Será um jogo difícil, mas podemos trazer um grande resultado", destacou.


 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos