Ofensividade, assistência e falta de ritmo. A estreia de Lucas no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Lucas na estreia: apoio nos lados e descidas frequentes, mas queda de ritmo e cansaço

    Lucas na estreia: apoio nos lados e descidas frequentes, mas queda de ritmo e cansaço

A ausência de quase um mês sem jogar não impediu o lateral Lucas de chegar ao Cruzeiro e virar o novo titular do lado direito em poucos dias. Na última quinta-feira, o jogador fez sua estreia no novo clube e ofereceu um bom cartão de visitas ao torcedor. Ofensivo e que gosta de ir à linha de fundo, o novo reforço celeste ainda deixou o campo com a assistência que abriu as portas para a vitória por 3 a 2 diante do Campinense. Em contrapartida, sentiu a falta de ritmo e acusou o cansaço, mas avaliou como positivo seu primeiro compromisso na nova equipe.

"Ainda podemos melhorar em alguns aspectos. Tive um início muito bom, atacando bem, voltando e recompondo, mas depois desgastei um pouco. Vinha de algumas partidas sem jogar e ainda preciso pegar sequência de jogo, aí as coisas vão encaixar. Vou buscar meu melhor sempre. Não foi do jeito que o torcedor esperava, mas pela situação que a gente se encontra, a classificação era necessária, foi uma boa estreia", comentou o lateral, referindo-se também às vaias dos pouco mais de 10 mil torcedores que compareceram ao Mineirão e que foram embora aliviados, mas insatisfeitos com mais uma apresentação aquém do esperado.

Dentro de campo, o lateral cobrou melhora no trabalho coletivo. De acordo com Lucas, somente com mais entrosamento entre os atletas, o Cruzeiro ficará mais confortável em campo. Fora dele, a necessidade do novo treinador também foi mencionada pelo lateral e seus companheiros.

"Quando cheguei, vi um grupo muito comprometido, esse é o ponto inicial de tudo. Mas não basta só isso, temos que ter maior conectividade, nos dedicar mais para que o coletivo se sobressaia. Falta encaixar melhor essa parte. A gente espera que decida o treinador o mais rápido possível, para pegar a filosofia dele logo, entender o que ele quer passar para o grupo, para a gente criar uma união e um grupo forte e colocar o Cruzeiro nas cabeças", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos