Fla sofre sem Muricy, perde para Fortaleza e cai pela 3ª vez em 56 dias

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza / Flamengo

    Sheik disputa a bola com os jogadores do Fortaleza em mais uma queda do Flamengo

    Sheik disputa a bola com os jogadores do Fortaleza em mais uma queda do Flamengo

O Flamengo foi eliminado pela terceira vez em 56 dias. Nesta quarta-feira (18), o Rubro-negro voltou a jogar mal e perdeu para o Fortaleza por 2 a 1 - gols de Pio (2) e Alan Patrick. O time cearense foi melhor nos dois encontros pela Copa do Brasil - venceu o primeiro pelo mesmo placar - e não teve dificuldades para impor mais um fracasso aos cariocas no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O Fortaleza enfrenta agora o América-MG, que eliminou o Bahia, na Fonte Nova. 

O Rubro-negro já havia sido eliminado da Primeira Liga e do Campeonato Carioca. Com a queda na Copa do Brasil, o Flamengo tem o Campeonato Brasileiro pela frente. Além da má atuação, aparentemente a equipe sentiu as ausências do técnico Muricy Ramalho e do atacante Guerrero. O comandante recebeu alta no decorrer do dia depois de ter sido internado em razão de uma fibrilação atrial, espécie de arritmia cardíaca. Já o camisa 9 reclamou de dores musculares e foi vetado ainda na concentração.

Um Flamengo disperso para no aplicado e valente Fortaleza

Sem inspiração, sem organização, sem raça... Assim o Flamengo se apresentou nos dois duelos contra o Fortaleza. A derrota por 2 a 1 na primeira partida já parecia um aviso do que estava por vir. Com o placar favorável, o Tricolor Cearense conduziu o duelo de forma inteligente. Diante de um Rubro-negro pressionado em construir o resultado, os comandados de Marquinhos Santos tiveram o caminho ainda mais livre após o primeiro gol de Pio aos 3min do primeiro tempo. O que se viu a partir daí foi o dono da casa totalmente perdido diante de um valente e aplicado Fortaleza, melhor nos dois encontros e que conquistou merecidamente a vaga.

Flamengo repete falhas e coleciona fracassos em 2016

O torcedor rubro-negro se irritou mais uma vez no ano. Depois de cinco meses de trabalho da nova comissão técnica, o time segue sem padrão de jogo e repete as conhecidas falhas. O Flamengo não consegue criar jogadas, dependendo de lances ocasionais ou bolas paradas para chegar ao gol. No sistema defensivo, os cariocas costumam dar espaços e pecam na cobertura. Os erros não perdoam, tanto que em 56 dias o clube de maior torcida do Brasil foi eliminado da Primeira Liga, do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil.

Vexame histórico

O Flamengo jamais havia sido eliminado na segunda fase da Copa do Brasil. Tricampeão (1990/2006/2013), o Rubro-negro teve até o vexame histórico desta quarta-feira as piores participações nos anos de 1998, 2005 e 2015, quando caiu nas oitavas de final. O time ainda foi vice-campeão três vezes, além de cinco eliminações em semifinais e quartas de finais.

Muricy em São Paulo, Guerrero atônito e presidente hostilizado

A eliminação do Flamengo teve algumas curiosidades. O técnico Muricy Ramalho acompanhou a partida em São Paulo, para onde viajou com o objetivo de realizar exames complementares antes de voltar ao trabalho. O atacante Paolo Guerrero desfalcou o time por conta de dores musculares e assistiu atônito ao jogo. O presidente Eduardo Bandeira de Mello foi hostilizado por torcedores presentes ao Raulino de Oliveira e houve um princípio de tumulto.

FLAMENGO 1 X 2 FORTALEZA

Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Renda: R$ 77.550,00
Público: 4.390 pagantes / 5.193 presentes
Cartões amarelos: Ederson e Everton (Flamengo); Anselmo e Felipe (Fortaleza)
Gols: Pio, aos 3min do primeiro tempo e aos 19min do segundo tempo; Alan Patrick, aos 43min do segundo tempo

Flamengo
Paulo Victor; Rodinei, Léo Duarte, Juan e Jorge; Cuéllar, Willian Arão e Mancuello (Alan Patrick); Everton (Marcelo Cirino), Emerson Sheik (Fernandinho) e Ederson
Técnico: Jayme de Almeida

Fortaleza
Ricardo Berna; Felipe (Elivélton), Lima, Edimar e Willian Simões; Pio, Juliano, Dudu Cearense e Everton (Juninho); Jean Mota e Anselmo (Corrêa)
Técnico: Marquinhos Santos

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos