Paulo Bento queixa-se da série de lesões no Cruzeiro: "Não é comum"

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Paulo Bento, técnico do Cruzeiro

    Paulo Bento, técnico do Cruzeiro

As lesões contínuas no Cruzeiro têm incomodado Paulo Bento. No triunfo sobre o Vitória, na noite desta quarta-feira (6), no Barradão, Alex e Alisson deixaram o local queixando-se de dor muscular. E os problemas médicos foram questionados pelo treinador.

O português crê que "não é normal" a quantidade de atletas que estão no departamento médico da Toca da Raposa II. Além da dupla, que ainda não tem contusões confirmadas, Dedé, Élber, Henrique e Judivan tratam de questões clínicas em Belo Horizonte.

"Não estamos passando por uma boa fase em termos de disponibilidade dos jogadores. Neste momento, há alguns desequilíbrios que temos no próprio elenco. É um calendário extremamente complicado. Temos intervalo muito curto", afirmou.

"O Alisson estava em condições de jogar. Arrascaeta tem feito muitos jogos de forma ininterrupta. Ele teria um descanso, mas não foi possível em função da lesão do Alex. Não é o normal que haja tantas lesões. Não é comum esse número de lesões nessa faixa etária", acrescentou.

Na saída do estádio, o médico Walace Espada fez a sua análise sobre a dupla que deixou o gramado com dor: "O Alex sentiu uma dor no adutor da coxa direita e o Alisson no posterior da coxa direita. Eles serão reavaliados na Toca da Raposa II amanhã (sexta-feira) para a gente ver se precisarão de exames", comentou.

Os problemas médicos do Cruzeiro, contudo, não se restringem a Alex, Alisson, Dedé, Élber, Henrique e Judivan. Além do sexteto, os zagueiros Bruno Rodrigo e Manoel, o lateral direito Mayke e os meio-campistas Ariel Cabral, Marcos Vinícius e Robinho já estiveram no departamento médico.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos