Robinho toma gosto por artilharia e a Copa do Brasil é o próximo desafio

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • DUDU MACEDO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Robinho comemora o gol da vitória do Atlético-MG sobre o Atlético-PR, o último dos 19 que fez no ano

    Robinho comemora o gol da vitória do Atlético-MG sobre o Atlético-PR, o último dos 19 que fez no ano

Dribles, pedaladas e velocidade. Essas sempre foram as principais características de Robinho em campo. Agora, aos 32 anos, o atacante do Atlético-MG descobriu uma nova habilidade. Robinho se tornou goleador. Algo que o torcedor atleticano espera que continue nesta quarta-feira, contra a Ponte Preta, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Considerando a média, entre gols e jogos disputados, por nenhum outro clube o atacante fez tantos gols. São 19 gols em 34 partidas pelo Atlético. Média de um gol a cada 1,7 jogo. Pelo Santos foram muito mais gols, foram 110 em 240 partidas. Mas a média é inferior, com um gol a cada 2,1 jogos. Os números pelo Atlético fazem Robinho viver momentos inéditos na carreira. No Campeonato Mineiro foram nove, o que deu ao atacante o troféu de goleador de uma competição pela primeira vez com um clube. Algo que Robinho só tinha conquistado pela seleção brasileira, na Copa América de 2007, na Venezuela.

Os 19 gols na temporada fazem de Robinho o artilheiro do Atlético no ano. E olha que a concorrência é pesada. Ao lado dele, estão dois centroavantes importantes. Fred, que disputou duas Copas do Mundo, e Lucas Pratto, convocado recentemente para a seleção argentina. A disputa interna, no entanto, não é algo que Robinho quer.

"Se eu tiver que fazer gols, ótimo. Mas meu objetivo não é deixar o Fred para trás, mas os jogadores adversários. Que o Fred e o Cazares possam marcar gols também, quando voltarem a jogar. E que eu continue marcando até o final do campeonato", comentou, na última semana, o artilheiro do Atlético no Brasileirão.

Robinho fez gols em jogos do Mineiro, Libertadores e Brasileirão. A Copa do Brasil é o próximo desafio. Nesta quarta-feira, o Atlético enfrenta a Ponte Preta e inicia a disputa do torneio nacional, que conquistou em 2014. Com uma sequência de gols nas últimas seis partidas que disputou em Belo Horizonte, Robinho é grande esperança para o Atlético arrancar bem na edição 2016.

Os gols de Robinho mantêm o Atlético na briga pelo título do Brasileirão e fazem a torcida acreditar que a equipe vá fazer uma boa campanha na Copa do Brasil. Além de fazer a equipe brigar por títulos, Robinho também disputa a artilharia do futebol brasileiro em 2016. Com 19 gols, o camisa 7 do Atlético está apenas dois atrás dos líderes Kléber (Coritiba), Anselmo (Fortaleza) e Rodrigão (Santos).

"Gols são importantes. Eu não conto muito, deixo para contar no fim da temporada. Atacante tem que estar sempre fazendo gols. Quero ajudar o Atlético-MG da melhor maneira possível, dando assistência e voltando para marcar, mas se for ajudando a fazer gols, melhor ainda", disse Robinho, quando assumiu a artilharia do Atlético no Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG X PONTE PRETA

Data: 24 de agosto de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Dibert Pedrosa Moises (RJ)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Ronaldo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete e Maicosuel; Carlos (Otero), Robinho e Lucas Pratto.
Técnico: Marcelo Oliveira.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Abuda (Galhardo) e Maycon; Clayson, Wellington Paulista (Rhayner) e Roger.
Técnico: Eduardo Baptista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos