Em jogo dramático, Atlético-MG arranca empate da Ponte e avança na Copa BR

Do UOL, em Belo Horizonte

Há três meses, a Ponte Preta não sabia o que era perder dentro do Moisés Lucarelli. Em Campinas, o São Paulo, Corinthians e Grêmio viraram vítima da Macaca. Mas nesta noite de quarta-feira a partida contra o Atlético-MG poderá ser considerada como uma derrota. Depois do 1 a 1 no jogo da ida, as equipes voltaram a se enfrentar pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Sem abrir mão do torneio mata-mata, o time mineiro saiu atrás do marcador e levou 2 a 0. Porém, na base do abafa e com "cara de Galo", os visitantes empataram a partida já próximo do apito final. Por causa dos gols marcados fora de casa, a equipe alvinegra volta para Minas Gerais com o empate e a classificação.

Bruno Cantini/Atlético-MG

Os gols da Ponte Preta foram marcados por Roger e Felipe Azevedo, sendo o segundo um golaço. Pratto diminuiu para o Galo já na metade do segundo tempo. Com toques de drama, assim como foi o Atlético nos últimos anos na Copa do Brasil, Robinho empatou já perto do apito final e classificou o time mineiro.

Assim como no Brasileiro, o Atlético segue vivo na Copa do Brasil e terá que dividir suas atenções nos dois torneios. O sorteio das quartas de final da Copa do Brasil, assim como os mandos e datas, serão definidos nesta sexta-feira.

Ponte foi praticamente irretocável, mas sofreu no final

Daniel Vorley/AGIF

Bem desenhada e organizada em campo, a Ponte mal deixou o Atlético atacar. A equipe da casa não jogou com as linhas altas, mas marcou com muita eficiência, forçou os erros do Galo e subiu ao ataque com poucos toques. Foi assim que Maycon aproveitou o passe errado de Leonardo Silva e deixou Roger na cara do gol para abrir o placar. Não fosse o goleiro Victor, o atacante teria marcado novamente instantes depois, ainda no primeiro tempo. Na volta do intervalo, em nova falha do adversário, Felipe Azevedo recebeu nas costas da zaga e soltou um foguete com a bola ainda quicando, encobrindo o goleiro. Atuação praticamente irretocável do time, que parecia estar com a vaga na mão, mas foi alvo da forte reação atleticana que culminou no empate e eliminação.

Atlético volta a falhar, mas empata na base do abafa

Bruno Cantini/Atlético-MG

Mal posicionado em campo, o Atlético sofreu para chegar ao ataque. Marcando mal, seus jogadores estavam sempre distantes uns dos outros, dando uma sensação de desvantagem numérica que forçava as ligações diretas e chuveirinhos em direção ao gol (em uma dessas tentativas, veio o primeiro gol). Apenas no fim do primeiro tempo, Clayton, Otero e Robinho testaram o goleiro Aranha em chutes de fora da área. No início da etapa final, a zaga voltou a falhar, não cobriu a bola nas costas e levou um golaço que quase matou a partida. Quase porque instantes depois, Cazares entraria no jogo e mudaria o desfecho da partida. Na base do abafa, Pratto diminuiu o marcador e deixou o time vivo. Aos 40 minutos, Robinho pegou a sobra no escanteio e deixou tudo igual. 2 a 2.

Eduardo Baptista foi vítima do próprio veneno

Durante o primeiro tempo, a estratégia da Ponte ficou bem clara. Sem marcar pressão, a equipe deixou o Atlético tentar sair para o jogo para só então apertar a marcação na faixa central do campo. Por vários momentos, os visitantes não só mal conseguiram produzir, como também cometeram erros que culminaram nos gols de Roger e Felipe Azevedo. Mas no segundo tempo a posse de bola fez a diferença. Mais acertado em campo, o Atlético conseguiu se arrumar, impôs sua força e chegou ao empate salvador.

"Vitória" tem o dedo de Marcelo Oliveira

ALE CABRAL/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Sem conseguir compactar o time do Atlético ou aproximar seus jogadores, Marcelo Oliveira promoveu as entradas de Cazares, Hyuri e Dátolo, já com o time perdendo por 2 a 0. Em campo, a equipe foi outra. Mais organizado, o time buscou o empate. Primeiro com Pratto, após passe de Cazares. Depois com Robinho, após escanteio cobrado por Dátolo.

PONTE PRETA 2x2 ATLÉTICO-MG

Motivo: Oitavas de final, Copa do Brasil 2016
Data/Hora: 21/09/2016, às 19h30
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)

GOLS: Roger, 13'1ºT (1-0); Felipe Azevedo, 2'2ºT (2-0); Lucas Pratto, 23'2ºT (2-1); Robinho, 40'2ºT (2-2)
Cartões amarelos: Elton, Jeferson (PPR)
Cartão vermelho: Não teve.
Público/Renda: 8.588 pagantes/R$186.700,00.

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba (Wellington Paulista - 34'2ºT), Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor e Maycon; Thiago Galhardo (Elton - 10'2ºT), Felipe Azevedo (Jeferson - 23'2ºT) e Clayson; Roger. Técnico: Eduardo Baptista.

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca (Dátolo - 39'2ºT) e Júnior Urso; Otero (Cazares - 11'2ºT), Robinho, Clayton (Hyuri - 20'2ºT) e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos