Mano justifica maior jejum de Ramón Ábila pelo Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Ramón Ábila alcançou o seu maior jejum de gols desde que chegou ao Cruzeiro nesta quarta-feira (22). O argentino atingiu a marca de três partidas sem balançar as redes adversárias diante do Botafogo no jogo de volta das oitavas de volta da Copa do Brasil, no Mineirão. Ele, contudo, foi defendido por Mano Menezes.

O treinador do time mineiro crê que o jejum de gols do estrangeiro é algo comum, sobretudo porque a média obtida desde a sua chegada à Toca da Raposa II pode ser considerada acima do normal.

"Bom, então, ele está há quatro (três, na verdade) sem marcar, porque quando não joga, é impossível não marcar. Ele perdeu um gol que não é normal no clássico. Hoje, certamente, se eu o deixasse em campo por noventa minutos, ele teria marcado novamente", afirmou.

"A média de um atacante não é tão alta como vinha acontecendo. Às vezes se faz uma série alta de gols, mas não se mantém, como vinha acontecendo. Daqui a pouco, a bola entra novamente. Tem grandes chances de acontecer pela lei da probabilidade", acrescentou.

Ramón Ábila assinalou nove gols em 14 partidas disputadas com a camisa do Cruzeiro. A média do atacante é de 0,64 bola na rede por jogo pelo clube. O centroavante chegou a alcançar média superior às de Ronaldo Fenômeno e Fred no Mineirão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos