Por que o confronto contra o Juventude vale mais do que a vaga para o SP

Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Hudson divide a bola no duelo São Paulo x Juventude

    Hudson divide a bola no duelo São Paulo x Juventude

O São Paulo tem uma dura missão nesta quinta-feira (22), a partir das 21h30 (de Brasília): precisa bater o Juventude, em Caxias do Sul, e reverter uma derrota por 2 a 1 no Morumbi. Em jogo, para o clube do Morumbi, está mais do que a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil; uma atuação ruim ou apática, com eliminação, pode jogar o clube de volta em um ambiente de extrema pressão e crise.

A derrota no Morumbi na primeira partida (dia 24 de agosto) abalou profundamente o ambiente do São Paulo. Três dias depois, torcedores organizados invadiram o CT da Barra Funda, agrediram e ameaçaram jogadores, roubaram bolas e material do clube e deixaram um clima de terror.

Uma fraca atuação diante do Coritiba no Morumbi com empate em 0 a 0 na sequência não ajudou a acalmar o ambiente. Além da organizada, a oposição política do clube também fez muita pressão: uma das pautas principais pedia a saída do diretor executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira, que não resistiu e teve a saída anunciada na partida seguinte – clássico diante do Palmeiras, com nova derrota.

Os ventos começaram a mudar com a troca no comando do futebol, que teve a volta de Marco Aurélio Cunha – a chegada do dirigente, que já havia ocupado o cargo com sucesso na gestão de Juvenal Juvêncio, comprou uma trégua com organizados e oposição. A equipe reagiu, e venceu duas partidas seguidas.

A arrancada são-paulina, entretanto, já foi brecada por derrota diante do Atlético-PR no domingo. Em 12º lugar no Brasileirão, os comandados de Ricardo Gomes ainda falam em G4, mas a vaga fica distante a cada rodada, e a Copa do Brasil aparece como o caminho mais curto para garantir uma vaga na Libertadores em 2017 e salvar a temporada.

Para buscar a virada, Ricardo Gomes sinalizou com mudanças: deve trocar um dos laterais, Buffarini ou Mena, por Bruno ou Carlinhos, para dar ofensividade ao time. Nos treinamentos, testou até uma formação com dois centroavantes, Gilberto e Chavez.

Uma vitória e classificação podem ser determinantes em trazer uma virada ao momento do São Paulo, e abrir caminho para objetivos mais ousados. Se o resultado não vier, uma atuação com muita vontade e atacando durante toda a partida provavelmente será o requisito mínimo para que o elenco siga com tranquilidade para trabalhar nos próximos dias.

Para avançar e se juntar aos rivais Palmeiras, Corinthians e Santos, o São Paulo terá que ganhar por dois gols de diferença ou por um desde que faça no mínimo três gols (3 x 2, 4 x 3...). Se vencer por 2 a 1 o jogo será definido nos pênaltis.

JUVENTUDE X SÃO PAULO

Local: Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro - MG (FIFA)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa - MG (ASP-FIFA) e Sidmar dos Santos Meurer - MG (CBF-1)

JUVENTUDE: Elias; Neguete, Klaus, Ruan Renato e Pará; Vacaria, Felipe Lima, Lucas (Bruno) e Wallace; Roberson e Hugo. Técnico: Antônio Carlos Zago.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Wesley; Cueva, Kelvin (Gilberto) e Chaves. Técnico: Ricardo Gomes

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos