Para blogueiros, semi da Copa do BR não terá duelo Corinthians x Palmeiras

Do UOL, em São Paulo

Com os duelos das quartas de final da Copa do Brasil definidos, já começaram as análises sobre os confrontos. E se alguns jogos parecem ter um claro favorito, outros se destacam pelo equilíbrio.

Para os blogueiros do UOL Esporte, Atlético-MG e Santos devem avançar. Já sobre as outras partidas, não há unanimidade. Palmeiras x Corinthians na semifinal? Difícil.

Confira as análises de cada duelo:

Atlético-MG x Juventude

Bruno Cantini/Atlético
Atlético-MG é o maior favorito das quartas

Alexandre Praetzel: O Galo é muito favorito, apesar de Marcelo Oliveira dizer que o Brasileiro é prioridade. O Juventude já atingiu seu limite em chegar às quartas. A diferença entre os times é muito grande. Vários reservas do Galo seriam titulares do Juventude.

Rodrigo Mattos: Atlético-MG. O Juventude fez uma campanha heroica ao chegar às quartas de final, mas o Galo é um dos três times mais fortes do Brasil e, portanto, favorito destacado à classificação.

André Rocha: Atlético-MG. Impressionante como o time mineiro sabe aproveitar o talento individual apesar do caos tático. Nas oitavas, foi assim diante da Ponte Preta, muito superior nos conceitos de jogo. A camisa e o retrospecto vencedor nos últimos anos também pesam.

Júlio Gomes: O Atlético passa. Uma boa vitória no jogo de ida fará, inclusive, o Galo "esquecer" a Copa do Brasil e focar no Brasileiro por um mês. É um dos melhores do país contra um time de terceira divisão, não há favoritismo maior nas quartas.

Vitor Birner: Os mineiros, apesar de ainda serem inconsistentes na parte coletiva, têm muito mais qualidade. Mata-mata surpreende, mas são os grandes favoritos e devem seguir no torneio.

Paulo Vinicius Coelho: Atlético-MG, que deu a sorte de enfrentar o único time de fora da Série A.

Santos x Internacional

André Fabiano/Estadão Conteúdo
Santos deve passar pelo Internacional

Alexandre Praetzel: O Santos é muito superior. Tem mais time e joga sem a pressão dos gaúchos, que lutam para não cair no Brasileiro. O Inter ganhou os dois jogos pelo Brasileiro em situações diferentes. Agora não. O Santos joga mais, é organizado e bem melhor tecnicamente.

Rodrigo Mattos: Santos. O Inter acumula três derrotas seguidas no Brasileiro, enquanto o Santos disputa uma vaga na Libertadores e tem uma equipe envolvente do meio para frente. A vitória colorada no Brasileiro no Beira-Rio foi um evento isolado, fruto também do erro de arbitragem ao expulsar Lucas Lima.

André Rocha: Santos. Mesmo em declínio técnico e sofrendo no ataque com a saída de Gabigol, o time de Dorival Júnior é muito melhor que o time gaúcho, que sofre com Celso Roth e até deve priorizar o Brasileiro para tentar sair do Z-4. Se o Santos utilizar também time misto ou reserva, o confronto pode ser mais equilibrado.

Júlio Gomes: O Santos passa. Assim como o Galo, pode aproveitar o jogo de ida em casa para "matar" a eliminatória. Até porque o Inter tem algo maior com o que se preocupar: não cair no Brasileiro.

Vitor Birner: Creio que o Santos irá se classificar, mas não tenho plena convicção. O Inter é melhor que a campanha do time nos pontos corridos e, na Copa do Brasil, entrará no gramado com menos peso para decidir na Arena.

Paulo Vinicius Coelho: Santos. O Inter tem outra prioridade neste momento da temporada: fugir do rebaixamento.

Grêmio x Palmeiras

Palmeiras/Flickr/Divulgação
Palmeiras é a aposta da maioria dos blogueiros

Alexandre Praetzel: Muito equilíbrio. O Palmeiras é líder do Brasileiro e tem focado mais nisso. Mesmo assim, grupo é forte. O Grêmio sempre foi copeiro em mata-matas, mas não ganha títulos nacionais desde 2001. A chegada de Renato Gaúcho pode motivar mais, mas o time caiu bastante nos últimos jogos. Duelos parelhos, mas o Palmeiras tem equipe melhor.

Rodrigo Mattos: Palmeiras. O histórico de mata-matas entre os dois times torna a previsão difícil. Mas, apesar do estilo copeiro do Grêmio, o time alviverde tem mais bola e, portanto, um leve favoritismo. Mas não será uma surpresa uma vitória gremista, ainda mais porque o Palmeiras estará no meio de uma disputa de título do Brasileiro.

André Rocha: Grêmio. Apenas porque o Palmeiras deve colocar reservas, e Renato Gaúcho certamente saberá motivar seus novos comandados utilizando a Copa do Brasil como tábua de salvação para a temporada. Ainda assim, é duelo equilibrado pelo elenco homogêneo que Cuca tem nas mãos e por conta da crise no Grêmio.

Júlio Gomes: O Brasileiro condiciona muito essa eliminatória. Se o Palmeiras estiver naquele ponto a ponto pelo título brasileiro em outubro, a Copa do Brasil pode ficar em segundo plano. O Grêmio anda muito mal, no entanto. Se não fizer um bom jogo na ida, fica difícil. A análise aponta para Palmeiras. O 'feeling' é de pênaltis.

Vitor Birner: Os gaúchos podem se concentrar apenas na Copa do Brasil. O Palmeiras tem que priorizar o outro torneio nacional no qual é líder. Acho que o Cuca poupará alguns atletas. Como o segundo jogo é no Allianz Parque, o palpite é Palmeiras classificado.

Paulo Vinicius Coelho: Palmeiras. O time não prioriza a Copa do Brasil, mas teve a sorte de cruzar com o Grêmio em franco declínio.

Corinthians x Cruzeiro

Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
No duelo mais equilibrado, Cruzeiro é o palpite

Alexandre Praetzel: Enquanto o Corinthians entrou em crise técnica, o Cruzeiro melhorou um pouco. Os mineiros me parecem mais ajustados. Mano arrumou o time e Arrascaeta, Robinho e Ábila cresceram. No Corinthians, Carille terá trabalho para reorganizar a equipe. Acho que dá Cruzeiro.

Rodrigo Mattos: Cruzeiro. Talvez o confronto mais equilibrado das quartas. Deve ser uma classificação apertada. O Corinthians se tornou um pouco mais arrumado com Carille, mas ainda sofre com limitações dos seus jogadores. Já o Cruzeiro, em recuperação, tem um Mano Menezes há mais tempo no banco e maior qualidade no time. Por isso, a aposta no time mineiro.

André Rocha: Corinthians, também pelo contexto. O Cruzeiro segue ameaçado no Brasileiro e o trabalho de Mano Menezes não ganhou consistência em desempenho e resultados como no ano passado. O Corinthians sofre tecnicamente, mas tenta resgatar ideias de Tite com o interino Fábio Carille e já foi um pouco mais organizado contra o Flu.

Júlio Gomes: Para mim, o duelo mais equilibrado dos quatro. O Corinthians está melhor na tabela do Brasileiro, mas enquanto um trocou de novo de técnico, o outro ganha corpo com Mano Menezes. Na partida de volta, o Cruzeiro jogará em casa e possivelmente estará fora da briga contra o rebaixamento. É 50-50. Palpite é que passa o Cruzeiro.

Vitor Birner: Em tese, esse é o jogo mais equilibrado. O Corinthians, nos momentos mais difíceis da temporada, caiu de rendimento. Acho que o Cruzeiro se classificará.

Paulo Vinicius Coelho: Cruzeiro. Mano Menezes já deixou claro que sua prioridade é ganhar a Copa do Brasil. Já o Corinthians ainda sofre para se ajustar com Fábio Carille.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos