Malandragem e paciência: como o Grêmio pretende bater o Palmeiras

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Renato Gaúcho gesticula em partida comandando o Grêmio

    Renato Gaúcho gesticula em partida comandando o Grêmio

Tão logo encerrou a partida com vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, o Grêmio virou seu foco totalmente para o confronto com o Palmeiras pela Copa do Brasil. Considerando o torneio a última chamada para Libertadores, o técnico Renato Gaúcho montou estratégia baseada em malandragem e paciência para seguir na competição. 
 
"Projeto um time malandro. Não são 90 minutos decisivos, são 180. Procuramos um resultado bom em casa para poder jogar mais tranquilos em São Paulo. O torcedor tem que entender que a classificação não acaba na quarta-feira. Tem o jogo em São Paulo. Não podemos é tomar gol em casa, porque é um prejuízo muito grande", disse o treinador gremista. 
 
Ao somar três pontos no domingo, o Grêmio chegou aos 40 no Brasileirão e subiu para oitava colocação. E, mesmo ainda longe do G-4, afirma que não desistiu do torneio. Publicamente fala em tratar igualmente as duas competições. 
 
"Eu falei para vocês quando cheguei: o Grêmio não vai priorizar nenhuma competição, mas buscar o melhor nas duas. Se eu priorizasse, não colocaria titulares. Ainda pensamos no Campeonato Brasileiro. Não vamos nos enganar, título é quase impossível, mas G-4 é muito possível. Não podemos nos enganar. A Copa do Brasil também será o que teremos de melhor", disse Renato. 
 
E o técnico espera o mesmo do Palmeiras. "Me dá dois minutos que vou ali ligar para o Cuca e já te respondo", brincou. "Mas acredito que eles tenham uma situação semelhante a nossa. Lideram o Brasileiro, mas também podem chegar na Copa do Brasil", completou. 

Torcida precisa entender a situação

Ao falar sobre a torcida, Renato Gaúcho pede paciência. Segundo ele, os aficionados precisam entender que a classificação pode depender de uma conduta mais defensiva durante a partida. 
 
"Aproveito para pedir apoio do torcedor. Eles precisam entender que a classificação não acaba nesta quarta-feira. Mas no jogo seguinte, em São Paulo. Tenho certeza que esta vitória já irá se refletir no jogo de quarta, e também na presença da torcida. Certamente teremos muito apoio", comentou. 
 
Sem pensar em marcação especial, o comandante gremista deixa claro que será a conduta de seu time que poderá conquistar a classificação. 
 
"Não adianta marcação especial. Claro que tem sempre dois ou três que se destacam. Mas tem que marcar a equipe toda. Tem que evitar que o Palmeiras crie. É claro que os principais jogadores demandam mais atenção. Mas temos que marcar todos. Vi o Palmeiras jogando, o Cuca pode mudar todo esquema a qualquer momento devido ao plantel que tem e isso é importantíssimo para o treinador", finalizou. 
 
Grêmio e Palmeiras abrem a disputa por uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil nesta quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília), na Arena. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos