Rafael Carioca não esconde favoritismo do Atlético-MG diante do Juventude

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Rafael Carioca prega respeito ao Juventude, mas vê o Atlético-MG como o favorito no confronto

    Rafael Carioca prega respeito ao Juventude, mas vê o Atlético-MG como o favorito no confronto

Entre os quatro confrontos das quartas de final da Copa do Brasil, nenhum é tão desigual como Atlético-MG x Juventude. É o único dos duelos com duas equipes de divisões diferentes. De um lado um dos postulantes ao título nacional de 2016. Do outro uma equipe que há muitos anos não tem destaque no cenário nacional e luta para retornar à Série B do Brasileirão.

São vários os fatores que fazem o Atlético o maior favorito para uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. A diferença técnica é tamanha, que nem mesmo os jogadores do Atlético conseguem fugir do rótulo de favoritos diante do Juventude. E assim fez Rafael Carioca. O volante atleticano não tentou aliviar ou desconversar ao ser perguntando sobre o favoritismo atleticano.

O jogador convocado para a seleção brasileira, no entanto, fez a ressalva sobre o momento do adversário. Apesar de separados por duas divisões, o Juventude conseguiu surpreender o São Paulo. Portanto, o Atlético sabe que é mais forte, mas não pode vacilar nos confrontos com a equipe gaúcha.

"O favoritismo, sem dúvidas, é do Atlético. Pela história, por brigar pelo Brasileiro também, o Atlético é o favorito. Mas favoritismo não entra em campo. A gente sabe como funciona o futebol. É ter muito respeito ao Juventude, que eliminou o São Paulo e venceu no Morumbi. Então merece todo o respeito, não chegaram até aqui à toa", analisou Rafael Carioca.

Junto do favoritismo, vem a responsabilidade. Fazer o resultado no primeiro jogo, nesta quarta-feira, no Mineirão, é o caminho que o Atlético procura. Para Rafael Carioca, o Juventude vai se fechar em Belo Horizonte, para ter a chance de decidir a classificação em Caxias do Sul.

"A responsabilidade é toda é nossa, por enfrentar uma equipe de uma divisão inferior. A gente sabe que a responsabilidade aumenta, mas sabemos que vamos enfrentar uma equipe que eliminou time grande e merece todo o respeito do mundo, pois sabemos como funciona o futebol. É muito respeito ao Juventude, que vai vir aqui para nos complicar, para tentar levar o segundo jogo para o sul", disse Rafael Carioca, que não quer o time errando como foi no primeiro duelo com a Ponte Preta.

"Quem toma gol no primeiro jogo se complica no segundo. Levamos um gol da Ponte, aqui no Mineirão, e tivemos de correr dobrado no jogo da volta. Não podemos levar gol", completou o volante atleticano, que reclamou de cansaço e não treinou, nesta terça-feira, na Cidade do Galo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos