Victor volta a ser herói e coloca Atlético-MG na semi da Copa do Brasil

Do UOL, em Belo Horizonte

Ir para a disputa de pênaltis é um tormento para qualquer torcedor. Acompanhar o clube do coração na disputa de pênaltis é uma das maiores angústias que existem no futebol. Talvez, essa máxima não se aplique aos atleticanos. Um time que tem Victor no gol não teme disputar as penalidades máximas. Assim como aconteceu na Libertadores, Victor voltou a brilhar nos pênaltis e colocou o Atlético-MG na sua quarta semifinal da Copa do Brasil.

O placar jogo de ida, no Mineirão, se repetiu nesta quarta-feira, mas para o Juventude, que venceu por 1 a 0, com gol de Hugo Almeida. Assim a decisão foi para os pênaltis e o Atlético venceu por 4 a 2. O time de Belo Horizonte enfrentará o Internacional, que venceu o Santos, na próxima quarta-feira. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definirá o mando de campo em sorteio nesta quinta-feira (20).

O melhor: Robinho, pelo Atlético, e Elias, pelo Juventude, se destacam

Principal nome do Atlético na temporada, Robinho fez jus à idolatria que alcançou em Belo Horizonte. O atacante teve a incumbência de atuar como armador e fez ótima partida. Ele criou as principais oportunidades de gol da equipe. Contudo, Lucas Pratto e Clayton vacilaram nos passes dados pelo Rei das Pedaladas.

O goleiro do Juventude não ficou para trás. Ele fez ótimas defesas em finalizações de Lucas Pratto e em cabeceio de Júnior Urso (ambas no primeiro tempo) e evitou gols importantes para a equipe comandada por Marcelo Oliveira.

O pior: Rómulo Otero não rende em jogo do Atlético-MG

Escalado na ponta esquerda, o venezuelano até criou uma boa oportunidade. Mas encontrou muitas dificuldades deixar os companheiros de setor ofensivo em condições de marcar. Tido como especialista em bola parada, cometeu novo erro em cobrança de escanteio. Não é à toa que deixou o campo substituído para a entrada de Juan Cazares na etapa complementar.

Atlético perde vantagem antes de tocar na bola

Após fazer 1 a 0, na ida, no Mineirão, o Atletico entrou em campo classificado. Mas a vantagem que fez na primeira partida durou somente 30 segundos. O Juventude abriu o placar ao dar a saída de jogo, com o atacante Hugo Almeida. O camisa 9 da equipe de Caxias do Sul aproveitou o bom cruzamento do lateral esquerdo Pará. Assim, o primeiro atleticano a pegar na bola após o apito inicial foi o goleiro Victor, que foi buscá-las no fundo do gol.

Campo pesado faz Marcelo Oliveira apostar em três volantes

Algo raro desde que Marcelo Oliveira assumiu o comando do Atlético aconteceu nesta quarta-feira, em Caxias. A equipe começou a partida com três volantes. Estratégia que o treinador só tinha usado na vitória por 1 a 0 sobre o Palmeiras, no Allianz Parque. Como o Juventude marcou um gol logo no início do jogo, Junior Urso ganhou mais liberdade para atacar. Após o intervalo, o Atlético voltou com dois volantes. Rafael Carioca saiu para a entrada do atacante Clayton.

Auxiliar erra e evita o segundo gol do Juventude

Se o goleiro Elias seguia como o melhor jogador do Juventude na parte defensiva, Hugo foi o atleta de frente que mais incomodava os zagueiros atleticanos. Autor do primeiro gol da noite, o camisa 9 chegou a fazer o segundo ainda no primeiro tempo, mas o auxiliar Kleber Lúcio Gil viu impedimento do centroavante do Juventude e errou na marcação. Leonardo Silva dava condição legal a Hugo.

Dia de muita chuva deixa o gramado ainda pior

O gramado do Estádio Alfredo Jaconi já não é dos melhores. E estava ainda pior para o jogo entre Juventude e Atlético. Como choveu durante todo o dia em Caxias do Sul, o campo estava com algumas poças d'água e muito pesado para trocar passes. Pior para o Atlético, que nitidamente tem jogadores mais técnicos do que o Juventude. Tanto que o árbitro Jaílson Macedo de Freitas vistoriou o gramado assim que chegou ao estádio, para ver se era possível realizar a partida.

Goleiros se destacam em jogo de boas chances

Victor e Elias foram alguns dos principais nomes no estádio Alfredo Jaconi. O goleiro do Atlético evitou que Roberson e Hugo Almeida balançassem a rede em finalizações de longa distância. O camisa 1 do Juventude, por outro lado, foi preponderante ao evitar que Lucas Pratto e Robinho deixassem a sua marca em jogadas na grande área.

Ficha técnica
Juventude x Atlético-MG

Motivo: jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil
Local: estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Data: 19 de outubro de 2016 (quarta-feira)
Horário: às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC/Fifa) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Cartão amarelo: Klaus (Juventude); Leonardo Silva (Atlético-MG)
Gol: Hugo Almeida – 1'/1ºT (1-0)

Juventude
Elias; Vidal (Vinícius), Klaus, Ruan e Pará; Wanderson (Vacaria), Sananduva, Lucas (Caprini), Roberson e Wallacer; Hugo Almeida.
Técnico: Antônio Carlos Zago.

Atlético-MG
Victor; Patric, Leonardo Silva (Gabriel), Frickson Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Júnior Urso e Rómulo Otero (Juan Cazares); Robinho e Lucas Pratto.
Técnico: Marcelo Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos