Ordem no Inter agora é segurar euforia após 4ª vitória seguida em casa

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

Do inferno para qualquer outro lugar, menos o céu. Depois de vencer o quarto jogo seguido dentro do estádio Beira-Rio, o Internacional briga agora para conter a euforia. Tanto externa como interna. O discurso após a vitória em cima do Santos, e consequente classificação às semifinais da Copa do Brasil, teve doses de parcimônia.

Antes de aplicar 2 a 0 em cima do Santos, o Inter bateu Figueirense, Coritiba e Flamengo. Mesmo assim, ainda briga para não ser rebaixado no Brasileiro.

"Tudo na vida é persistência, ter convicção e no futebol é achar o mais rápido possível a qualidade e um esquema. Falta muita coisa, tem muita coisa para arrumar, mas com superação estamos conseguindo os resultados", disse Celso Roth.

"Não fico enfeitado porque a coisa está dando certo. Sei que a coisa é assim, vai ser difícil e não ganhamos nada. Essa classificação nos enche de orgulho, alegria, mas o trabalho segue e ninguém vai se abater demasiadamente com derrota e nem se empolgar com vitória", comentou Fernando Carvalho, vice de futebol.

Na semifinal da Copa do Brasil pela quarta vez, de volta após sete anos, o Internacional agora vai dividir o foco entre a chance de um título nacional – após 23 anos, e a luta contra o rebaixamento. E com cuidado para não deixar as vitórias em casa virarem o fio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos