Por que Renato Gaúcho consegue tirar mais de Douglas do que outros técnicos

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Douglas dominou, recebeu de Ramiro, entrou na área e, com a perna direita, deslocou o goleiro do Cruzeiro. O jogo se encaminhava para o final e o segundo gol do Grêmio praticamente definiu a classificação à final. O 2 a 0 fora de casa teve o brilho do 'Maestro', que cresce de rendimento ao trabalhar de novo com Renato Gaúcho. E a relação entre eles explica muito sobre isso. 

Foi com Renato como técnico que o camisa 10 teve seu ápice. Chegou a ser convocado para seleção brasileira em 2010, quando o Tricolor conseguiu arrancada que levou à Libertadores do ano seguinte. Era com o ex-atacante como técnico, a exemplo do que acontece hoje. 
 
Douglas é o tipo de jogador que não se motiva com palavras ou gritos. Está sempre rindo, parece alheio ao que se passa em volta. Não é fácil vê-lo brigando aos empurrões pela bola, dando carrinho, se metendo em discussões ou reclamando do árbitro. 
 
Até mesmo quando atrapalhado por faltas violentas, caçado por rivais, Douglas levanta-se, pede a bola, não briga, não discute.
 
Se o treinador exige obediência, ele sorri. Se a torcida cobra, ele rebate. Não é um jogador fácil de se empolgar. Aí que entra a capacidade de Renato Gaúcho em lidar com este tipo de situação. 
 
Douglas e Renato travam - como já faziam em 2010 - duelos. Renato pede uma coisa, Douglas pondera outra. Cada um acha que está correto e quer provar ao outro que de fato está. E assim ambos se doam ao máximo. É como dois adolescentes que lutam para ver 'quem se sai melhor' em uma disputa de frases que levará do nada ao lugar algum. Mas sair na frente é o que vale. 
 
"O Renato já trabalhou com o Douglas e conhece ele muito bem. Hoje mais experiente, ele cadenciou, deu ritmo, segurou a bola na frente, foi brilhante", disse o auxiliar técnico Alexandre Mendes após a vitória sobre o Cruzeiro. "Todo o time do Brasil gostaria de ter um jogador como o Douglas. Hoje temos poucos jogadores assim, um cérebro, que faz o time jogar. Nós temos. Então precisamos aproveitar", elogiou Renato na última terça-feira. 
 
Foi Felipão que pediu a volta de Douglas ao Grêmio. Mas mesmo com o ex-técnico da seleção brasileira, o armador não rendeu tão bem. Com Roger Machado chegou a ser reserva de Miller Bolaños em algumas partidas. Mas com Renato é absoluto. 
 
'Conquistando' o camisa 10, ele viu sua equipe ficar muito próxima de obter a vaga na final da Copa do Brasil. No duelo de volta, em casa, pode até perder por um gol de diferença que segue na competição. 
 
Quer receber notícias de Grêmio de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.
 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos