Carol Portaluppi diz que distrai o pai com resenha e dá pitaco sobre Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Carol Portaliuppi acompanha treinamento do Grêmio antes de semifinal

    Carol Portaliuppi acompanha treinamento do Grêmio antes de semifinal

Carol Portaluppi foi a principal atração na zona mista da Arena no último treinamento do Grêmio antes do jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Cruzeiro. Ela acompanhou a parte fechada da atividade de dentro do campo, passou pela parte em que ficam os jornalistas acompanhada por ele e depois concedeu entrevistas animadamente. Atraindo olhares e sempre sorridente, a moça de 22 anos disse que é amuleto, distrai o pai e ainda dá pitacos no time. 

"Ele está apreensivo, mas acho que está confiante ao mesmo tempo que dará tudo certo. Eu com ele, ele fica um pouco mais calmo, mais tranquilo para ele. Tento distrair nos momentos que dá, vai dar tudo certo", contou. "Conversamos, ficamos na resenha, batemos um papo, contamos piada, isso alivia. Respirar futebol acaba dando uma pressão maior", completou. 

Carol ainda disse que dá sorte a Renato. Segundo a jovem, quando ela está presente o rendimento dos times comandados pelo pai é melhor. 

"Ele costuma brincar que sou tipo um amuleto da sorte. Ele é supersticioso. Rezamos antes de qualquer decisão. Me sinto isso mesmo e espero que dê tudo certo", sorriu. 

Pitacos no time

Carol participa ativamente da vida do pai. Seja na praia quando ele não está trabalhando, curtindo a vida no Rio de Janeiro, trocando brincadeiras nas redes sociais ou mesmo apoiando ou até dando 'pitacos' sobre o time do Grêmio. 

"Eu dou pitaco, palpite, tudo", brincou. "Não sei, algumas coisas acontecem, por merecimento ou não, mas ele nunca vai dar o braço a torcer, mas eu confio no trabalho dele e de toda comissão técnica", completou. 

A identificação com o Grêmio faz Carol não sonhar tão alto com a carreira do pai. Ela não pensa nele na seleção, não quer saber de outros clubes ou mesmo fora do país. O Tricolor está mais que bom. 

"Ele tem uma história muito bacana no Grêmio, isso ajuda a se identificar com a torcida, que ama ele. O importante é que está aqui agora e vivendo este momento. Eu amo ele estar no Grêmio, acho aqui um lugar maravilhoso, não penso em outros lugares", finalizou. 

Com a bela jovem na Arena, o Grêmio recebe o Cruzeiro na quarta-feira às 21h45 (horário de Brasília). Em vantagem por ter vencido o duelo de ida por 2 a 0, o Tricolor vai à final com qualquer vitória, empate ou até derrota por um gol de diferença. 

Quer receber notícias de Grêmio de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos