Atlético e Grêmio fazem acordo e torcidas visitantes terão condições iguais

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • EFE/Paulo Fonseca

    Torcida do Atlético-MG vai ter direito a duas mil entradas em Porto Alegre, assim como a torcida do Grêmio, em BH

    Torcida do Atlético-MG vai ter direito a duas mil entradas em Porto Alegre, assim como a torcida do Grêmio, em BH

Nos próximos dias 23 e 30 acontecem os dois jogos da final da Copa do Brasil, entre Atlético-MG e Grêmio. A primeira partida está marcada para Belo Horizonte, no Mineirão. Já o confronto da volta vai ser em Porto Alegre, na Arena Grêmio. Embora sejam adversários pelo troféu, as diretorias dos dois clubes fizeram um acordo de reciprocidade sobre a questão de venda de ingressos para a torcida visitante.

Assim, tanto em Belo Horizonte, quanto em Porto Alegre, a quantidade e até mesmo o preço vão ser iguais. Nos dois jogos o time visitante vai ter 2 mil ingressos à disposição, com a condição de o preço máximo ser de R$ 100. O acordo feito pelos dois clubes aconteceu em função de problemas de segurança no Rio Grande do Sul.

"Fechamos em 2 mil. O Grêmio tem um documento de segurança, que não pode ser superior a isso. Briguei muito, por ser o segundo lá, entendo que vai ter mais apelo", contou o diretor jurídico do Atlético, Lázaro Cândido da Cunha, ao UOL Esporte.

O Grêmio queria disponibilizar entre 1.700 e 1.900 entradas para os atleticanos. Já o desejo da diretoria alvinegra era ter entre 2.500 e 3 mil entradas para o jogo segundo jogo. Mas não foi possível, já que o estado do Rio Grande do Sul atravessa uma grave crise de segurança. Faltam policiais nas ruas, tanto que em setembro a Brigada Militar do estado recebeu o reforço de alguns agentes da Força Nacional de Segurança.

"Por regulamento o clube visitante pode solicitar 10% da carga ou então a capacidade estipulada pelos órgãos de segurança. Nesse caso, mantivemos um acordo de reciprocidade. Mesma quantidade de ingressos e o preço não pode ser superior a R$ 100", explicou Lázaro da Cunha.

Além do acordo com o Grêmio, a diretoria do Atlético também fez um acerto com a Polícia Militar de Minas Gerais. Nas últimas vezes em que a equipe atuou como mandante no Mineirão, uma área muito grande foi usada para colocar a torcida visitante e fazer a separação com os atleticanos.

O caso que mais chamou a atenção foi na final do Campeonato Mineiro do ano passando, quando foram usados cerca de 4 mil lugares para aproximadamente 700 torcedores da Caldense. Para evitar esses clarões, como aconteceu também contra o Flamengo, recentemente, a torcida do Grêmio vai ficar posicionada no mesmo lugar que ficou os torcedores do Olímpia, do Paraguai, na final da Libertadores, em 2013.

"Vamos perder cerca de 3000 mil lugares, já contando os ingressos para o Grêmio. A torcida deles vai ficar em um ponto 'morto', bem no cantinho", completou Lázaro da Cunha.

Quer receber notícias do Atlético-MG e do Grêmio de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos