Grêmio se impõe sobre Atlético e fica próximo do título da Copa do Brasil

Enrico Bruno, Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte (MG)

O Grêmio deu um grande passo rumo ao título da Copa do Brasil. O time gaúcho derrotou o Atlético-MG por 3 a 1 em pleno Mineirão na noite desta quarta-feira e pode até perder por um gol de diferença na próxima quarta-feira em Porto Alegre para ser campeão. Os gols do triunfo foram marcados por Pedro Rocha, um em cada tempo do duelo, e Everton. Gabriel diminuiu para os mineiros.

Apático no primeiro tempo, o Atlético-MG melhorou na etapa final, depois da expulsão de Pedro Rocha. Na pressão, o time mineiro, que não pôde contar com Fred, Rafael Carioca e Luan, conseguiu marcar já na reta final do jogo. Everton, porém, fez marcou o terceiro gol gremista aos 45 minutos da segunda etapa.

A equipe do Grêmio, dessa forma, consegue mais uma vitória no Mineirão. Na semifinal, o time venceu o Cruzeiro por 2 a 0. Na partida de volta, os gaúchos empataram sem gols e garantiram a vaga na decisão. Já o Galo terá de reeditar as viradas alcançadas na Libertadores 2013 e na Copa do Brasil 2014, quando conseguiu reverter quatro situações iguais a essa.

Do que o Atlético-MG precisa para ser campeão? E o Grêmio?

Andre Yanckous/AGIF

O time do técnico Marcelo Oliveira terá agora de derrotar os gaúchos por três gols de diferença em Porto Alegre. Os gremistas, por sua vez, erguerão a taça até com uma derrota por um gol de diferença. Uma vitória dos mineiros por dois gols de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Gols fora de casa sem peso

LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Ao contrário das fases anteriores, o gol fora de casa não serve como critério de desempate na final da Copa do Brasil - a mudança ocorreu na edição 2014. No ano passado, por exemplo, o Palmeiras venceu o Santos por 2 a 1 na segunda partida da decisão depois de ser derrotado por 1 a 0 na Vila. O time alviverde conquistou o título nos pênaltis.

Herói e vilão


O atacante Pedro Rocha foi o grande responsável pela vitória do Grêmio em Belo Horizonte ao marcar dois gols - o segundo em jogada individual no começo do segundo tempo. Após o gol, o jogador tirou a camisa e recebeu cartão amarelo. Doze minutos depois, Pedro Rocha foi expulso de campo por cometer falta em Carlos César - o atleta gremista deixou o campo em direção ao vestiário aos prantos.

Feito inédito

Em 27 finais da Copa do Brasil, somente quatro edições tiveram uma virada depois de uma derrota no primeiro jogo. O fato deu-se em 1992 (Inter), 1998 e 2015 (Palmeiras) e 2008 (Sport). Nas quatro ocasiões, o time campeão conseguiu reverter a vantagem do adversário em casa, com o apoio do torcedor. O Atlético-MG, agora, terá de buscar um feito inédito.

Jogo movimentado no 1º tempo


O primeiro tempo da partida foi marcado por diversas chances claras de gol. Pedro Rocha marcou um gol gremista e, pouco depois, teve a chance de ampliar. O atacante optou pelo toque por cima de Victor e errou a finalização. No último minuto da etapa inicial, o jogador perdeu uma oportunidade cara a cara com o goleiro do Atlético-MG, que conseguiu fazer a defesa.

Luan ainda assustou o time da casa ao chegar à linha de fundo e cruzar rasteiro na área. A bola passou por toda pequena área e por pouco não entrou. O Atlético-MG teve uma grande chance para empatar. Depois de jogada de Cazares, Júnior Urso dominou na área e obrigou Marcelo Grohe a fazer um milagre.

Melhor do Atlético-MG: Gabriel
 
Com a defesa tão exposta, por várias vezes o zagueiro ficou sozinho com os atacantes do Grêmio. Mesmo assim o jovem defensor conseguiu levar a melhor na maioria dos lances. A boa colocação e a velocidade evitaram que o desastre no Mineirão fosse ainda maior. Além disso, o atleta marcou o único gol do Galo.
 
Pior: Marcelo Oliveira
 
Com tantos jogadores numa jornada infeliz, fica até difícil citar que esteve mais abaixo do que o normal. A péssima atuação do Atlético diante do Grêmio foi apenas mais uma de várias sob o comando do treinador, que apesar de finalista na Copa do Brasil e quarto colocado no Brasileirão, não conseguiu ajustar a equipe.
 
Melhor do Grêmio: Pedro Rocha
 
Dois gols em uma final de campeonato e na casa do adversário não é para qualquer jogador. Pedro Rocha foi decisivo para o grande resultado que o Grêmio conquistou em Belo Horizonte. Não só pelos gols, mas também pelo desempenho tático em campo, sempre criando espaços na defesa do Atlético. A noite só não foi melhor porque o atacante tricolor ainda perdeu algumas oportunidades e conseguiu ser expulso, quando o Grêmio tinha o jogo totalmente sob controle.
 
Pior: Marcelo Oliveira
 
Se o Grêmio teve um ponto fraco no Mineirão, esse ponto foi o lado esquerdo, com Marcelo Oliveira. O lateral foi o jogador gremista que mais deu espaço para as jogadas do Atlético. Além de errar alguns passes sem um alto grau de dificuldade, atrapalhando bons contra-ataques que se desenhavam.
 
Apoio da torcida atleticana dá lugar às vaias e cobrança


Clima de muita festa antes de a bola rolar. A torcida do Atlético praticamente esgotou os ingressos para a final com o Grêmio. Mas a alegria e confiança dos torcedores foram diminuindo a cada minuto e a cada boa chegada do Grêmio, que foi sempre o melhor time em campo. O grito de incentivo foi substituído pela cobrança, pelo pedido de raça. Em alguns momentos muitas vaias, especialmente para Cazares, mais uma vez com uma atuação muito ruim. 

PVC: Grêmio é símbolo da era do futebol coletivo

O melhor elenco do Brasil não repetiu o time em nenhum de seus sete jogos da Copa do Brasil. O Grêmio visitou o Mineirão pela segunda vez desde as semifinais exatamente com a mesma formação que trucidou o Cruzeiro. Fez o mesmo com o Atlético. Porque o Galo depende exclusivamente de suas individualidades, montado à moda antiga, espaçado.O Grêmio é diferente: sólido. Leia mais.
 
Juca: Grêmio fabuloso!
 
O desavisado que tenha visto o primeiro tempo de Galo e Grêmio juraria que o jogo estava sendo disputado em Porto Alegre e não no Mineirão, com mais de 50 mil torcedores. O tricolor gaúcho deu um banho de bola no alvinegro mineiro. Leia mais.

FICHA TÉCNICA
 
ATLÉTICO-MG 1 X 3 GRÊMIO
 
Data: 23 de novembro de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Competição: Copa do Brasil (1º jogo da final)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Público: 50.586
Renda: R$ 4.082.175,00
Árbitro: Péricles Bassolz (Fifa/PE)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (Fifa/RJ) e Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa/SC)
Cartões amarelos: Gabriel e Júnior Urso (Atlético-MG); Edílson, Maicon, Pedro Rocha e Marcelo Grohe (Grêmio)
Cartão vermelho: Pedro Rocha (Grêmio)
 
Gols: Pedro Rocha, aos 29 minutos do primeiro tempo, e aos nove minutos do segundo tempo. Gabriel, aos 36, e Everton, aos 45 minutos do segundo tempo.
 
ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso (Marcos Rocha) e Maicosuel (Hyuri); Cazares (Clayton), Robinho e Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.
 
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon, Walace, Ramiro (Jailson), Douglas (Everton) e Pedro Rocha; Luan (Fred). Técnico: Renato Portaluppi.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos