"Todo cuidado é pouco", diz Renato Gaúcho sobre vantagem do Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

Renato Gaúcho fez questão de manter os pés no chão após a vitória por 3 a 1 do Grêmio em jogo de ida da final da Copa do Brasil. Segundo o treinador, mesmo podendo até perder e mesmo assim conquistar o título, sua equipe precisa ter cautela.

"Treinamos muito. Falei para vocês antes da partida que o meu grupo estava pronto, não tinha o que inventar. Não jogamos bem hoje, viemos jogando bem principalmente na Copa do Brasil. Tenho conversado e temos passado muitos vídeos para eles. Definimos o time em campo. E fizeram exatamente o que foi pedido. Teve entrega, respeito, valorização da bola. Marcamos e jogamos e o Grêmio é forte. Jogamos para fazer gols. Tivemos essa vantagem contra o Cruzeiro e levamos um sufoco na Arena. Vencemos a primeira batalha de 90 minutos. Vamos para os outros em frente a nossa torcida, 60 mil pessoas. Temos uma vantagem, sim, mas todo cuidado é pouco", disse.  "O grupo está blindado, do presidente ao roupeiro. Não vamos mudar em nada o que estamos fazendo. Vamos seguir exatamente o que estamos fazendo", completou. 
 
O treinador salientou, ainda, a importância da torcida no empenho dos jogadores. Na saída de Porto Alegre, o Tricolor foi celebrado por cerca de 500 aficionados, que fizeram festa no aeroporto. 
 
"Temos que agradecer a nossa torcida que foi no aeroporto. Entendemos, vimos nos olhos do torcedor que estão carentes de um título. Foi importante e o elenco viu isso. Não podemos mudar a cabeça do torcedor. Mas nós temos os pés no chão. Demos um passo importante mas nada está ganho", explicou. 
 
No Brasileirão, nem mesmo Renato Gaúcho estará presente diante do Santa Cruz, na próxima rodada. Segundo o treinador, a decisão de mandar uma comissão técnica alternativa foi tomada há bastante tempo. 
 
"Tomamos as decisões com a direção. Cinco ou seis cabeças pensam melhor que uma. É sempre bom ter respaldo da direção, conversamos e trocamos ideias. Eu sempre fortaleço minha decisão com a opinião de todos", opinou. 
 
Portaluppi definiu a atuação gremista como 'de gala'. "Fomos até melhor do que contra o Cruzeiro", disparou. Mas mesmo assim, a ideia é conter qualquer euforia, pelo menos até a próxima quarta-feira. 
 
"A virada pode acontecer, vamos trabalhar para que não aconteça. Se tivemos esta grande atuação, é porque merecemos. Temos um adversário muito bom pela frente, um dos três melhores grupos do Brasil. Eles tem condições de chegar em Porto Alegre e obter o resultado. Temos a vantagem, é verdade. Mas vamos esquecer ela e começar do zero. Vamos esquecer no começo, e no fim do jogo, se precisar, vamos usar o regulamento. Teremos 60 mil pessoas em Porto Alegre e apostamos nisso. Ninguém ganhou nada, temos muito respeito pelo Atlético-MG  e lá jogaremos os outros 90 minutos", finalizou. 
 
No jogo de volta, o Grêmio pode até perder por um gol de diferença que será campeão da Copa do Brasil. Pode ser a volta a uma conquista relevante depois de 15 anos. Todos os ingressos para a decisão, na próxima quarta, já estão esgotados. 
 

Quer receber notícias do Atlético-MG e Grêmio de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos