Victor lamenta 'falta de respeito' de gremistas. Douglas responde: "Normal"

Enrico Bruno, Victor Martins e Marinho Saldanha

Do UOL, em Belo Horizonte e em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Goleiro se irritou com comemoração dos jogadores no final da partida no Mineirão

    Goleiro se irritou com comemoração dos jogadores no final da partida no Mineirão

No final da partida contra o Grêmio, segundos após a derrota amarga por 3 a 1 no Mineirão, uma cena chamou atenção no time do Atlético-MG. Parecia uma bronca, mas na verdade o goleiro Victor reuniu os jogadores no centro do campo para motivar os companheiros e manter a cabeça erguida para o jogo da volta. Nos gestos, o camisa 1 apontava para a comemoração dos adversários, para ele desrespeitosa, e que agora serve como motivação para fortalecer o psicológico mineiro e buscar a volta por cima em Porto Alegre, nesta quarta-feira.

"É difícil depois de uma derrota daquela você se manter inabalado. Percebi uma tristeza muito grande. Tentei manter os jogadores focados. Tentei fazê-los com que não se sentissem abalados quando viram os jogadores do Grêmio comemorando. Achei até uma falta de respeito. Fiquei um pouco irritado. Mas o Atlético-MG entra forte, motivado e focado para esse jogo decisivo", comentou o goleiro.

Apesar do gol fora de casa não ter peso extra nas finais, Victor terá que ser uma peça fundamental se o Atlético quiser sair do sul com a taça da Copa do Brasil. Para ser campeão, o time mineiro precisa vencer por pelo menos três gols de diferença no tempo normal. Mas uma vantagem por dois gols também mantém a chama viva, já que foi nos pênaltis que o goleiro se tornou santo, há três anos, em uma partida da Libertadores. Por isso, quanto menos levar gol, melhor.

"O torcedor acredita e a gente acredita também. A gente sabe que o Grêmio conquistou a vantagem no primeiro jogo. Não jogamos bem. A gente sabe que não rendemos, mas sabemos também da capacidade que o time tem. Para nós é tudo ou nada. Não temos porque não acreditar, porque não lutar. Futebol não é ciência exata e tudo pode acontecer", completou.

Gremistas respondem goleiro do Galo

Tão logo ficaram sabendo das declarações do goleiro atleticano, o meia Douglas e o lateral esquerdo Marcelo Oliveira responderam. Argumentaram que a comemoração é natural e não foi desrespeitosa. 

"Tinha que comemorar, é normal, era um jogo decisivo. Fizemos gol aos 48 minutos com um jogador a menos, a gente foi comemorar com nosso torcedor que sofreu para chegar, que foi assaltado, que estava sem dinheiro, sem roupas, nada mais justo que ir vibrar com eles. Se acharam que foi provocação, isso não existe. Comemoramos da nossa forma e é válido", disse o meia. 

"Fiquei sabendo disso agora, e o Atlético-MG vai usar qualquer coisa como motivação para eles. E nós temos a nossa. É uma decisão e cada um irá se motivar da sua maneira. Entramos no campo, nos abraçamos e aplaudimos nossa torcida, como sempre fazemos. Faz parte, é uma decisão", completou o lateral.

Grêmio e Atlético-MG decidem a Copa do Brasil nesta quarta-feira a partir das 21h45 (horário de Brasília), na Arena. 

Quer receber notícias de Grêmio e Atlético-MG de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos